Cidades
Publicada em 12/08/2020 - 23h44min

Luiz Kurpel*
Assistência Social

Programa distribui sopa e café com leite

Aproximadamente 250 pessoas foram atendidas ontem pelo projeto-piloto de segurança alimentar de distribuição de sopa e café com leite

Foto: Divulgação/PMMC

sopa
Aproximadamente 250 pessoas foram atendidas ontem pelo projeto-piloto de segurança alimentar de distribuição de sopa e café com leite. As porções foram entregues em unidades de acolhimento de idosos, para pessoas em situação de rua e com deficiência física ou intelectual sem retaguarda familiar. Os espaços atendidos foram a Vila Dignidade, as casas de acolhimento provisório - na Escola Estadual Deodato Wertheimer, no centro, e no antigo Sesi de Cezar de Souza -, Casa de Assis e Residência Inclusiva.
Entre hoje e amanhã, outras associações parceiras também receberão o alimento, como a Casa Palmares, Associação Baobá e Odara. Da segunda-feira até amanhã, a estimativa da Secretaria Municipal de Assistência Social de Mogi das Cruzes é servir 1,2 mil porções para idosos e pessoas em situação de rua.
O projeto foi desenvolvido pelo Instituto de Educação e Saúde José de Anchieta, de Sorocaba, que emprestou as máquinas para produção instantânea de sopa e café com leite.
O equipamento, instalado no prédio II da Prefeitura de Mogi das Cruzes, na rua Francisco Franco, fica até amanhã. "Essa sopa substitui uma refeição inteira. É um alimento de alta qualidade, com insumos especiais e altamente nutritivos", destacou Neusa Marialva, secretária de Assistência Social. 
Considerando a boa recepção do projeto, Neusa adiantou que gostaria de dar continuidade à ação, mas, por enquanto, o plano da Prefeitura é manter os programas que já são oferecidos na cidade. "A máquina tem um custo, assim como os insumos necessários para produção da sopa, mas é uma ideia que vale a pela. Até o fim do ano, nossa prioridade é dar continuidade aos programas que já estão ativos", explicou.
Entre os programas ativos, a Pasta promove a Quitanda Social, que disponibiliza frutas, verduras e legumes aos necessitados, além de doações, abrigo provisório, capacitação para educadores e o programa de convivência familiar, como o Família Acolhedora, dentre outros.
*Texto supervisionado pelo editor.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Mais vistos