Opinião
Publicada em 30/07/2020 - 02h08min

Cedric Darwin

Empatia

A Covid alterou a forma como o mundo funciona. Ainda não há vacina, o distanciamento social, as regras de higiene e o uso de máscaras são as armas de combate ao vírus que infelizmente já ceifou milhares de vidas no Brasil. Equipamentos úteis no tratamento das doenças são os respiradores. Nos casos graves, o equipamento auxilia na respiração e mantém o paciente vivo. Combater a doença, hoje, é como trocar o pneu de um carro em movimento.
Medidas simples, como o uso de máscaras foram adotadas muito tempo após o início da pandemia. Impressões iniciais, como aquela de que o vírus só seria fatal para idosos e portadores de doenças preexistentes foram afastadas.
Hoje todos sabem que pessoas jovens e saudáveis também sucumbem e não se tem ideia de qual medicação é realmente eficaz no tratamento e quem é mais vulnerável. Assim a humanidade é obrigada a caminhar em meio a tantas incertezas. A esperança é a vacina, mas enquanto ela não vem temos de usar os recursos de que dispomos para combater os efeitos dessa terrível pandemia.
A maioria das pessoas conhece alguém que já foi infectado, internado em estado leve ou grave ou ainda, infelizmente perdeu a vida. São histórias interrompidas, com famílias e amigos destroçados emocionalmente. Por essas razões, tudo o que tivermos disponíveis para minorar essa dor será sempre muito bem vindo. A saúde de Itaquaquecetuba, um dos municípios do Alto Tiete com grande número de pessoas contaminadas pela Covid recebeu essa semana cinco respiradores do governo federal por indicação do deputado federal Marcio Alvino (PL-SP). O aumento de condições para o enfrentamento ao Covid permite o avanço de fase pela cidade, em razão do aumento da capacidade de atendimento de pacientes em estado grave.
Todos os esforços para salvar vidas, para recuperar a saúde de nossos amigos, parentes, conhecidos e não conhecidos, enfim de seres humanos, sempre serão muito bem vindos. Empatia é a palavra que define a atitude que se espera, nos colocarmos no lugar das vítimas, de suas famílias e amigos é o melhor remédio contra a Covid.
Compartilhe

Mais vistos