Cidades
Publicada em 01/08/2020 - 00h12min

Felipe Antonelli
Guarda municipal espancado

Seis suspeitos são indiciados por agressão

A Polícia Civil de Mogi das Cruzes indiciou seis suspeitos de participação nas agressões aos dois guardas municipais na madrugada do dia 18 de julho no parque Botyra Camorim Gatti

Foto: Daniel Carvalho

Caso ocorreu no último dia 18, no parque Botyra
A Polícia Civil de Mogi das Cruzes indiciou seis suspeitos de participação nas agressões aos dois guardas municipais na madrugada do dia 18 de julho no parque Botyra Camorim Gatti.
Dentre os acusados, quatro maiores de idade - incluindo o preso na madrugada da ação - e outros dois menores. Ambos, que confessaram que participação na ação criminosa, responderão por tentativa de homicídio duplamente qualificado.
As investigações sobre o caso continuam ocorrendo, com a expectativa de fechamento do inquérito no início da próxima semana. As informações são do Setor de Investigações Gerais (SIG) que conduz as investigações sobre o caso.
A identificação dos suspeitos ocorreu tanto pelas câmeras de monitoramento e dos próprios jovens que estavam no parque, quanto pelo depoimento dos guardas agredidos, Marcelo Moreno da Costa e Fabiana Jungers, no início desta semana. Na oportunidade, fotos de suspeitos foram apresentadas pelos investigadores aos guardas, na tentativa de que eles reconhecessem possíveis agressores.
De acordo com o SIG, nas imagens divulgadas é possível ver ao menos 15 indivíduos na ação, entretanto, poucos participam ativamente.
O caso
Por volta das 23h30 da madrugada do último dia 18, diversas viaturas da PM e da Guarda Civil Municipal (GCM) se concentraram próximo ao parque. Foi quando a viatura dos guardas Moreno da Costa e Fabiana passou pelo parque para se juntar ao restante do grupo que fazia a segurança pública.
Ao ouvir um forte barulho na viatura, os guardas desceram do veículo e constaram que alguém teria arremessado algum objeto contra o carro. Neste momento, ambos foram agredidos, sendo que o guarda Moreno da Costa caiu e continuou a receber socos e chutes, já no chão, mesmo inconsciente.
A agressão teve fim apenas quando outras equipes da Guarda Municipal e da PM chegaram ao local. A maioria dos envolvidos conseguiu fugir no momento da chegada do reforço.
Compartilhe

Mais vistos