Cidades
Publicada em 01/08/2020 - 01h48min

Thamires Marcelino
Arujá

Professores são contra o retorno das aulas

Os professores das redes municipal e estadual de Arujá elaboraram um abaixo-assinado contra o retorno das aulas presenciais em setembro deste ano. A medida foi anunciada pelo governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), e o texto-base do projeto de lei que estabelece regras para a retomada foi aprovado anteontem na Assembleia Legislativa (Alesp) em primeira votação.
O documento elaborado pelos professores de Arujá deverá ser entregue ainda nesta semana à Prefeitura.
De acordo com as informações da professora de filosofia, Marinalva Santiago, que também está engajada na ação contra o retorno das aulas presenciais, o abaixo-assinado contava com 778 assinaturas até anteontem. "Não nos sentimos seguros com este retorno, por isso, estamos buscando o apoio da população, assim como das autoridades responsáveis pelo setor da Educação", afirmou a professora.
As assinaturas não partem somente de professores, como também de pais de alunos, agentes escolares e da população. Fazem parte do coletivo de professores responsável pelo manifesto, além da professora Marinalva Santiago, a professora Simone Veloso, Maria Alves, Solange Cruz, Rita G. Barros, o professor Olan Felipe, entre outros.
Em Mogi
Na cidade vizinha, a maioria de pais de alunos da rede municipal de ensino também é contra o retorno das aulas presenciais, segundo pesquisa disponibilizada pela própria Prefeitura de Mogi das Cruzes. Na consulta pública, entre 25 mil participantes da enquete, 22 mil não são favoráveis à retomada das aulas presenciais neste ano. O número correspondeu a 89% de todas as respostas. (T.M.)
Compartilhe
Comentários
Comentar

Mais vistos