Artigos
Publicada em 27/06/2020 - 23h24min

José Mauro Jordão

Guerra e paz II

"A viúva árabe disse: 'Quando eu morava aqui, escondi alguns objetos de valor, se eles ainda estiverem aqui - eu gostaria de reparti-los com a senhora meio a meio.' Mas a mulher judia recusou: 'Se eles pertencem à senhora, e se eles estiverem aqui - eles são seus'.
Depois de muita discussão, as duas foram até o quarto, soltaram os tacos do chão, e encontraram um monte de moedas de ouro. A viúva judia disse: 'Vou pedir ao governo israelense que deixe a senhora ficar com isto'. Ela o fez e a permissão foi concedida.
A partir desse encontro, as duas viúvas passaram a se ver com frequência. Um dia, a mulher árabe disse: 'Sabe, quando houve lutas aqui em 1948, meu marido e eu ficamos apavorados. Juntamos rapidamente nossos pertences, agarramos as crianças, e fugimos um para cada lado. Tínhamos então um filhinho de três meses. Eu pensei que meu marido o tivesse levado, e ele achou que o bebê estava comigo. Imagine o nosso desespero quando nos encontramos na Cidade Velha e vimos que a criança não estava com nenhum de nós dois'.
Ouvindo a história, a mulher judia de repente ficou pálida, e perguntou em que data isso tinha acontecido. A mulher árabe deu o dia exato e a hora, e aí a viúva judia contou-lhe: 'Quando as tropas israelenses entraram em Jerusalém em 1948, meu marido chegou a este apartamento e encontrou um bebê chorando. Ele pediu às autoridades permissão para ficar com o bebê, aqui nesta casa. E todos concordaram'.
Neste instante um soldado com uniforme israelense, de uns 20 anos, entrou na sala, e a mulher judia começou a chorar: 'Este é o teu filho', ela exclamou. Uma história inacreditável, porém verdadeira.
O final? As duas mulheres tinham se tornado tão amigas, que a viúva judia sugeriu à mãe árabe: 'Nós duas somos viúvas, e moramos sozinhas. Nossos filhos estão crescidos. Esta casa lhe trouxe sorte. Você encontrou seu filho, o nosso filho. Que tal morarmos juntas?' E assim fizeram. Que Jerusalém reunificada traga consigo a união entre árabes e judeus. Amém".
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos