Editorial
Publicada em 20/05/2020 - 23h34min

Mortalidade preocupa

A taxa de letalidade pelo coronavírus nas cidades do Alto Tietê é uma das mais altas do Brasil. De acordo com os dados tabulados pelo Consórcio de Desenvolvimento dos Municípios do Alto Tietê (Condemat) na última terça-feira, as cinco cidades mais populosas da região tinham 181 mortes registradas por causa da Covid-19 e 1.792 casos confirmados da doença, o que dá um índice de 10,1% de mortalidade. Esse é um dado preocupante, pois demonstra, à primeira vista, a situação precária do sistema de saúde regional, com poucas unidades hospitalares equipadas de forma adequada para atender os pacientes da doença. Há também de se notar o baixo grau de testagem, que pode influenciar diretamente no número de casos confirmados, elevando o volume de mortes proporcionalmente aos diagnósticos positivos.
Quando o índice de letalidade é comparado aos de outras cidades, o cenário é mais alarmante. Para se ter uma ideia, Itaquaquecetuba (44 óbitos e 367 casos confirmados), Ferraz de Vasconcelos (28 óbitos e 240 casos confirmados) e Poá (17 óbitos e 149 casos confirmados) possuem, respectivamente, taxas de mortalidade de 11,9%, 11,6% e 11,4%. Municípios com maior número de habitantes no Estado, como Santos (97 óbitos e 1.903 casos confirmados), Campinas (42 óbitos e 903 casos confirmados) e São José do Rio Preto (17 óbitos e 459 casos confirmados) apresentam índices de 5%, 4,6% e 3,7%. O contraste entre os dois grupos é imenso. Completando as cinco cidades do Alto Tietê, Suzano (41 óbitos e 402 casos confirmados) e Mogi das Cruzes (51 óbitos e 634 casos confirmados), sempre de acordo com informações fornecidas pelo Condemat, estão com taxas de letalidade de 10,1% e 8%, inferiores em relação às vizinhas, mas ainda bem acima dos municípios do interior paulista citados.
Apenas para ficar em território nacional, basta relacionar com os números do país (17.971 mortes e 271.628 casos confirmados) ou dos Estados com os maiores percentuais: São Paulo (5.147 mortes e 65.995 casos confirmados, letalidade de 7,7%), Rio de Janeiro (3.079 mortes e 27.805 casos confirmados, letalidade de 11%) e Ceará (1.856 mortes e 28.112 casos confirmados, letalidade de 6,6%). A situação no Alto Tietê é crítica.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos