Cidades
Publicada em 23/05/2020 - 18h50min

Durante a quarentena

Ocorrências com pipas aumentam 80%

A EDP, distribuidora de energia elétrica do Alto Tietê, alerta para o aumento expressivo de ocorrências relacionadas a pipas na rede elétrica durante o mês de abril e a primeira quinzena de maio, período que coincide com a recomendação das autoridades para o isolamento social e suspensão das aulas escolares, como prevenção ao contágio pela Covid-19

Foto: Divulgação

Período sem aulas trouxe mais riscos à rede elétrica
A EDP, distribuidora de energia elétrica do Alto Tietê, alerta para o aumento expressivo de ocorrências relacionadas a pipas na rede elétrica durante o mês de abril e a primeira quinzena de maio, período que coincide com a recomendação das autoridades para o isolamento social e suspensão das aulas escolares, como prevenção ao contágio pela Covid-19. Para se ter uma ideia, somente nos últimos 45 dias foi apontado aumento de 80% nos casos de pipas na rede, comparando ao mesmo período de 2019. Foram registradas 222 ocorrências, impactando 15.036 clientes com falta de energia.
Neste contexto de pandemia que a energia elétrica se tornou ainda mais essencial, seja para unidades de saúde, hospitais, mercados e residências, o impacto da interrupção da energia se torna mais preocupante. Além disso, o aumento destas ocorrências traz outra preocupação: o risco de graves acidentes, já que em muitas ocasiões a prática é realizada próxima de redes elétricas.
Luciano Cavalcante, gestor executivo de operação EDP, reforça a importância da prática segura da brincadeira e para o respeito às orientações do isolamento social. "Nossa preocupação maior é com a segurança. Trabalhamos para restabelecer o fornecimento de energia o mais rápido possível, já que alguns minutos sem energia pode, inclusive, comprometer o tratamento de pacientes em hospitais, unidades de atendimento e centros médicos. Em período de isolamento social, é recomendável priorizar brincadeiras em que não seja necessário sair de casa", orientou.
Para o atendimento das ocorrências com pipas na rede, geralmente, é necessário o deslocamento de equipes técnicas para o reparo da fiação danificada e recomposição do sistema. As linhas de pipas com cerol ou produtos cortantes causam desligamentos ao romper os cabos de energia e também podem provocar curtos-circuitos ao ficarem presas na fiação e serem puxadas, interrompendo o fornecimento de energia para os moradores da região.
"Sabemos que o cerol e linha chilena ainda são muito utilizados e, por ser compostos de pó de vidro, são materiais altamente condutores de energia, podendo causar sérios acidentes com quem está brincando e com outras pessoas da comunidade", finalizou o gestor.
Os municípios do Alto Tietê com maior quantidade de registros no período da quarentena são Itaquaquecetuba, com 87 ocorrências e 12.341 consumidores impactados com falta de energia; Suzano, com 53 casos e 1.319 clientes afetados; e Mogi das Cruzes, com 35 ocorrências e 611 consumidores impactados.
 
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos