Cidades
Publicada em 21/05/2020 - 23h12min

Nicolas Takada*
Denuncia

Mães questionam a qualidade do kit de alimentação de Poá

Informação chegou até o vereador Edinho do Kemel, que irá questionar a compra feita pelo Executivo municipal

Moradores de Poá se revoltaram nesta semana ao receberem os kits de alimentação que estão substituindo as merendas escolares. O fornecimento da alimentação ocorre enquanto as aulas da rede municipal não retornam em razão da pandemia de coronavírus (Covid-19). Segundo os pais, os alimentos não correspondem a qualidade oferecida nos pratos dos estudantes antes do vírus.
A iniciativa da Prefeitura de Poá surgiu com o objetivo de garantir a alimentação dos estudantes em casa, sendo cogitado a distribuição de marmitas, mas foi replanejada para a entrega de kits de alimentação, o que acabou não agradando os moradores.
A cabeleireira e mãe de aluno, Susete da Silva, de 52 anos, explicou que pegou a cesta nos primeiros dias de distribuição da Prefeitura. "Na hora de abrir para conferir os produtos, você já repara na má qualidade dos alimentos, são marcas desconhecidas que não prezam pela qualidade. Não é nem mais ou menos, é ruim".
Outros familiares que também receberam os kits postaram vídeos e fotos nas redes sociais mostrando indignação com a qualidade e a variedade dos alimentos. A mãe Jessica Gomes da Silva, 34, explicou que recebeu os pacotes de feijões sujos, com materiais diferentes misturado no pacote. "Era para ser um kit alimentação baseado no que é oferecido no cardápio da escola e isso não foi entregue", pontuou.
Após receber diversas reclamações de famílias poaenses sobre a qualidade dos produtos, o vereador Edinho do Kemel (Pode) apontou que entrou com um requerimento na Câmara, solicitando diversas informações da cesta, como preços individuais e conjunto, para poder investigar a compra. "Em época de pandemia, as pessoas ficam mais gratas ao que vem sendo ofertado, mas esta cesta não tem condição. Aposto que o prefeito não iria comprar esses alimentos para os filhos dele".
Edinho também apontou que as cestas foram adquiridas pela Prefeitura sem um processo de licitação, por causa da pandemia, tendo liberdade na hora de adquirir os produtos. "Eu fiz uma rápida pesquisa e descobri que alguns itens são mais caros que outros produtos de boa qualidade, então é um produto caro e ruim".
A Prefeitura de Poá explicou que realizou a compra do Kit de Alimentação Escolar via processo licitatório, seguindo todos os trâmites legais. Já sobre os alimentos que foram separados na cesta, o Executivo poaense disse que todos foram orientados pelas nutricionistas da Secretaria de Educação.
Sobre as reclamações dos alimentos, a Prefeitura destacou que os pais ou responsáveis dos alunos da rede podem registrar na Secretaria de Educação todas as observações negativas sobre o kit.
*Texto supervisionado pelo editor.
Compartilhe

Video

Mais vistos