Cidades
Publicada em 22/05/2020 - 00h38min

Felipe Antonelli
Mogi das Cruzes

Mortes no trânsito caem 44% no quadrimestre

Infosiga indica 14 vítimas fatais nos primeiros quatro meses deste ano e 25 no período passado

Foto: Daniel Carvalho/Mogi News

Vias em Mogi registraram 14 mortes neste início de ano
Mesmo com o leve aumento no número de mortes no trânsito registradas em abril, Mogi das Cruzes apresentou redução de 44% na comparação entre o primeiro quadrimestre deste ano e igual período de 2019.
Segundo os dados apresentados pelo Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes (Infosiga) do Estado de São Paulo, 14 pessoas perderam a vida em acidentes em vias mogianas, ao passo que, em 2019, 25 pessoas morreram. Abril foi o primeiro mês na comparação entre os dois anos em que houve aumento no número de acidentes com vítimas fatais em Mogi das Cruzes. Em 2019, duas pessoas perderam a vida em colisões ou atropelamentos nas vias municipais e estaduais de Mogi, ao passo que cinco óbitos foram registrados no mês passado.
A redução no número de óbitos em janeiro, por exemplo, foi significativa. No primeiro mês de 2019, 13 pessoas perderam a vida, seja por atropelamento ou colisão, enquanto que neste ano, cinco pessoas morreram nas vias municipais e estaduais que cortam a cidade, uma redução de 61,5% no comparativo dos meses.
Neste ano, as tardes de domingo e as madrugadas de sexta são os períodos em que são registradas a maior quantidade de acidentes, sendo que quatro pessoas já morreram nestes horários.
"Os números reforçam a importância do trabalho integrado realizado pela Secretaria Municipal de Transportes nas vias municipais, que estão sob jurisdição da Prefeitura. As ações compreendem trabalhos de sinalização, fiscalização, educação para o trânsito e engenharia de tráfego", comentou o secretário municipal de Transportes, José Luiz Freire de Almeida.
O G5 do Alto Tietê, grupo de cidades mais populosas da região, composto pelos municípios de Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba, Suzano, Ferraz de Vasconcelos e Poá, também apresentou redução, porém menos significativa que os dados isolados de Mogi. Ao todo, 43 pessoas morreram nas vias municipais e estradas que cortam estes municípios, número 12,2% menor do que no primeiro quadrimestre de 2019, quando 49 óbitos foram registrados.
Itaquaquecetuba foi o município com maior número de mortes nos primeiros quatro meses deste ano. Ao todo, foram 13 vítimas fatais, número 85,7% maior do que o registrado em 2019, visto que sete pessoas morreram nas vias do município. Outra cidade que também apresentou elevação em seus números foi Ferraz de Vasconcelos, mas de forma mais sútil que Itaquá. Foram duas mortes nos quatro primeiros meses de 2020, ao passo que uma pessoa morreu no trânsito de Ferraz em 2019. Poá manteve a mesma situação, uma morte em cada um dos períodos analisados.
A vizinha Suzano apresentou 13 mortes nos quatro primeiros meses de 2020, número 13,3% menor do que em 2019, quando ocorreram 15 mortes.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos