Cidades
Publicada em 25/03/2020 - 23h27min

Nicolas Takada
Segurança no trabalho

Enfermeiros cobram mais equipamentos para unidades

Foto: Mogi News/Arquivo

Luzia negou falta de material aos funcionários
O Sindicato dos Enfermeiros de São Paulo (SEESP) protocolou um ofício para a Prefeitura de Mogi das Cruzes, na tarde de ontem, para garantir que os profissionais de enfermagem tenham acesso aos Equipamentos de Proteção Individual (EPI), como máscaras e luvas, em todas as unidade de Saúde do município, como um dos meios de conter o coronavírus (Covid-19).
De acordo com um dos diretores e representantes do sindicato na região, Rodrigo Romão, a proposta é intensificar o trabalho dos profissionais da Saúde, que estão na linha de frente contra o avanço do coronavírus. "Nós temos que proteger esses profissionais, considerando que eles são essenciais para o controle dos casos e a redução de danos, mas também são potencialmente as maiores vítimas do vírus", apontou.
O documento solicita em caráter de urgência à Secretaria Municipal de Saúde a garantia dos equipamentos necessário em quantidades e qualidades exigidas para segurança dos profissionais de enfermagem em seus locais de trabalho nas instituições públicas e privadas.
O ofício vem no momento em que surgem denúncias nas unidades de Saúde em Mogi, como no Hospital Luzia de Pinho Melo, gerenciado pelo governo do Estado, que, segundo uma funcionária, não está recebendo os equipamentos necessários para cuidar dos pacientes que estão com suspeita do coronavírus. "Somos orientados a não usar máscaras durante os cuidados", disse a fonte.
A reportagem procurou mais informações com a Secretaria de Saúde do Estado, mas foi informada que a denúncia não procede e que o Hospital possui estoques suficientes de equipamentos de proteção, seguindo todos os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde.
*Texto supervisionado pelo editor.
Compartilhe

Video

Mais vistos