Polícia
Publicada em 19/03/2020 - 00h03min

Entrevista

Bolsonaro diz que não descarta pegar metrô

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que não descarta nos próximos dias pegar um "metrô lotado em São Paulo" ou uma "barca no Rio de Janeiro", na travessia até Niterói, como demonstração de que ele está "ao lado do seu povo" "É um risco que um chefe de Estado deve correr, tenho muito orgulho disso", disse ontem o presidente em entrevista no Palácio do Planalto ao lado de ministros

Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo

Presidente avisou que busca estar com o povo
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que não descarta nos próximos dias pegar um "metrô lotado em São Paulo" ou uma "barca no Rio de Janeiro", na travessia até Niterói, como demonstração de que ele está "ao lado do seu povo" "É um risco que um chefe de Estado deve correr, tenho muito orgulho disso", disse ontem o presidente em entrevista no Palácio do Planalto ao lado de ministros. Todos chegaram de máscaras
A resposta de Bolsonaro foi a justificativa dele para ter ido aos atos do domingo passado, quando ainda não havia realizado o segundo teste para saber se estava com coronavírus. Até agora, 17 pessoas que o acompanharam na comitiva nos Estados Unidos foram diagnosticados com a doença.
"Eu vejo jornalistas na frente de batalha. Eu, como chefe do Executivo, preciso estar junto com meu povo. Não se surpreenda se você me vir no metrô lotado em São Paulo, numa barcaça no Rio é uma demonstração de que estou com o povo", disse Bolsonaro. Só no metrô de São Paulo passam, em média, 7,8 milhões de pessoas por dia.
O contato com uma pessoa infectada é uma das formas de transmissão do coronavírus. O presidente foi criticado por infectologistas e até por aliados por expor os manifestantes ao risco de contaminação pela Covid-19. (E.C.)
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos