Polícia
Publicada em 10/02/2020 - 20h24min

Ediel segue ensinando osvalores da vida aos jovens

Responsável pela Legião Mirim, o perito da Polícia Civil conta a sua história de superação agradecendo as pessoas que o ajudaram na vida

“Gratidão é a memória do coração”. Este é o lema do fotógrafo técnico pericial da Polícia Cientifica, Ediel Braz Soares, responsável pela instituição Legião Mirim, que ajuda jovens a terem aulas de cidadania e muda o rumo de suas vidas. A frase curta e de simples compreensão é repetida diariamente pelo “professor” Ediel e por seus alunos, revelando o verdadeiro sentimento que o presidente da instituição traz no coração: o de valorizar quem o ajudou.
Ao longo dos seus mais de 50 anos de vida, Ediel, que também é formado em Direito e Administração, teve alguns altos e baixos, contando com a fundamental ajuda de alguns parceiros que carrega até hoje. Sua voz embargada e seus movimentos vagarosos durante toda a entrevista ao jornal Mogi News pouco retratam sua força e disposição para que, assim como se espelhou em pessoas da cidade, possa ser exemplo de superação e prestatividade.
A primeira pessoa que marcou a trajetória de Ediel foi o sargento Ildo Benedito dos Santos, que lhe ofereceu uma oportunidade de emprego no 17º Batalhão da Polícia Militar, como office-boy. Tamanha é a importância desta passagem na vida de Ediel que, ao encontrar Ildo, na sede da Legião Mirim, os dois se emocionaram e mostraram o respeito que ambos nutrem um com o outro. “Eu aprendi muito na polícia, disciplina, comportamento, respeito. Eu tenho um carinho imenso até hoje pela PM e graças a quem me abriu as portas, que foi o Ildo”, contou.
E foi em uma das épocas mais difíceis da vida que outra pessoa marcante cruzou seu caminho. No ano em que sofreu um acidente com sua bicicleta - teve um traumatismo craniano e perdeu parte de seus movimentos na extremidade esquerda, já trabalhando no 17º Batalhão da Polícia Militar -, Ediel foi incentivado a não desistir de seus objetivos pelo atual secretário municipal de Segurança, coronel Roberto Madureira Sales, que o estimulava a praticar esportes como forma de recuperação de seus movimentos. Ediel conta que por diversas vezes o então segundo tenente Sales pedia para ele tentar bater bola e o acompanhava nas aulas de hidroginástica no batalhão. “Todos os dias ele me cobrava para eu estar no batalhão para a gente fazer atividades físicas. Graças ao coronel Sales eu estou andando, esse trabalho dele me ajudou muito”, agradeceu.
O tempo passou, muita coisa aconteceu em sua vida até o surgimento de outra personalidade de extrema importância na vida de Ediel: João Shibata, um dos responsáveis por uma das maiores redes de supermercados da região. O contato entre os dois começou quando Ediel foi trabalhar como segurança de um dos mercados da família Shibata. O trabalho bem feito e sua prestatividade fizeram com que ele subisse de cargo, passando para a chefia de segurança e, depois, para a subgerência do supermercado. Ediel não hesitou para contar o quanto João Shibata é importante em sua vida e o quanto é grato por esta amizade.
Certa vez, após o falecimento de seu pai, Ediel foi pedir um adiantamento de seu salário para Shibata, que o atendeu em sua sala. “Ele me falou que tinha ficado sabendo da morte do meu pai. Eu falei que precisava de um adiantamento para ir até Piracicaba para o enterro. Ele fez mais do que me dar o adiantamento, ele me emprestou o carro particular dele, um Opala, seis cilindros, com o tanque cheio, além do adiantamento do salário. Como eu vou esquecer um cara desse?”, perguntou.
A emoção nas palavras de Ediel demonstram o estilo de vida que ele leva e que valoriza, o da gratidão.
Outro personagem de importância na vida de Ediel, que surgiu pela parceria para a Legião Mirim, é o coronel da Polícia Militar - instituição a quem Ediel é extremamente grato - Wagner Tadeu da Silva Prado, do Comando de Policiamento de Área Metropolitano (CPAM-12), que ajuda a entidade com palestras e com tempo. “Uma pessoa maravilhosa”, assim Ediel chama o coronel.
É claro que pessoas que ajudaram a formar o caráter de Ediel ficaram de fora desta história, como por exemplo o coronel Joaquim Weisshaup Perez, fundamental em sua formação. Talvez as personalidades que aqui foram apresentadas representem cada fase de sua história, de sua vida, marcada pela aprendizagem e pelo reconhecimento a quem merece, afinal, “gratidão é a memória do coração”.
Compartilhe

Video

Mais vistos