Cidades
Publicada em 15/02/2020 - 20h53min

Felipe Antonelli
Estatísticas

Índice de homicídios em Itaquá é o menor nos últimos 20 anos

Desempenho da cidade é elogiado pelo delegado titular do Setor de Homicídios e pelo comandante do CPA/M-12

Foto: Mariana Acioli

Angelo ressalta a importância da Imprensa na divulgação dos casos solucionados
O ótimo desempenho na redução da criminalidade em Itaquaquecetuba, apresentando baixos índices em 2019, é visto pelas autoridades como recorde e exemplo de gestão a ser seguida. Um dos principais indicadores que apresentou drástica redução foi o de homicídios dolosos, já que o número de ocorrências do tipo foi o menor nos últimos 20 anos.
Foram 19 mortes ao longo dos 12 meses do ano passado, número significativamente menor do que os 209 assassinatos registrados em 2001, por exemplo, quando o estudo da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) passou a divulgar a quantidade de ocorrências.
No ano passado, inclusive, foi a primeira vez que a cidade registrou menos de 20 homicídios, principalmente por uma mudança de estratégia do alto comando da Polícia Militar na região.
Boa parte deste índice se deu devido aos trabalhos do Setor de Homicídios de Mogi das Cruzes, que também atende a região, chefiado pelo delegado titular Rubens José Angelo. Em sua visão, o intenso trabalho de seus comandados, investigando, solucionando e prendendo os responsáveis por homicídios, tem sido fundamental para que os números estejam cada vez menores.
"Recentemente, nós solucionamos um caso em que, no celular de um dos criminosos, estava escrito que em Mogi seria difícil cometer o crime sem deixar vestígios porque aqui tinham muitas investigações, ou seja, isso reflete na diminuição dos casos", pontuou. Além disso, o delegado ainda creditou à Imprensa parte do mérito na redução dos índices, devido ao trabalho de divulgação das investigações da polícia feito pela mídia.
Assim que assumiu o Comando de Policiamento de Área Metropolitano 12 (CPA/M-12), o coronel Wagner Tadeu Prado identificou pontos que precisavam ser alterados no combate à criminalidade na cidade. Antes de seus trabalhos, de acordo com o próprio coronel, o foco do 35º Batalhão de Polícia Militar estava no combate ao tráfico de drogas, deixando outros pontos importantes da segurança pública. Ao assumir, os trabalhos no combate ao comércio de substâncias ilícitas foi mantido, mas houve uma redistribuição de tarefas, prezando pelo combate aos crimes contra o patrimônio, ou seja, roubos de veículos, carga, sequestro e, consequentemente, os homicídios.
"É um leque de atuação onde temos de trabalhar em várias frentes. No final de 2018, mudamos a estratégia e estamos sentindo os resultados. Toda semana praticamente temos reuniões no 35º para nortear e redirecionar as ações. É fazer mais com menos", disse.
Nos últimos 20 anos o índice de letalidade violenta também apresentou queda em praticamente todo o Estado de São Paulo, sendo que em 2019 o resultado também chama a atenção.

Mogi também apresentou redução nos homicídios

Em Mogi das Cruzes a redução no número de homicídios também foi drástica. Isso porque o número de assassinatos em na cidade no ano passado foi o segundo menor dos últimos 20 anos, feito que, de acordo com as autoridades, pôde ser alcançado pela união de diversos esforços em várias esferas da segurança pública.
Foram 21 mortes nos 12 meses de 2019, número superior apenas do que os 19 assassinatos registrados em 2017, que segue sendo o ano com menos casos do tipo na cidade nas últimas duas décadas. O ano de maior incidência das mortes violentas na cidade continua sendo 2004 que registrou a incrível marca de 84 homicídios ao longo do ano, uma média um assassinato em cerca de quatro dias. Desde então os números permaneceram em queda mas longe da realidade vista hoje, na qual o número de assassinatos se estabilizou próximo aos 22 casos.
Para o coronel Wargner Tadeu Prado, responsável pelo Comando de Policiamento de Área Metropolitano 12 (CPA/M-12), essa redução no número de mortes violentas é uma “vitória”, devido ao fato da polícia conseguir manter o índice criminal em queda ao longo dos anos. “Essa estabilidade baseada em número é muito significativa, uma grande vitória”.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos