Cidades
Publicada em 07/11/2019 - 19h44min

Felipe Antonelli
Concessão de rodovias

Cidade tem obras prioritárias às sugeridas pela Artesp

Para a prefeitura, proposta do Estado de construir viadutos e pontes contrapõe as reais necessidades do município

Foto: Mariana Acioli

Artesp apresentou propostas na audiência realizada em Mogi no dia 21 de outubro
Com o objetivo de reforçar a existência de trabalhos a serem realizados na malha viária da cidade, a Prefeitura de Mogi das Cruzes reafirmou a necessidade de realização de obras consideradas como prioritárias às sugeridas pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) que, por meio da concessão do lote de rodovias paulistas, incluindo as rodovias Mogi-Dutra (SP-88) e Mogi-Bertioga (SP-98), sugere a construção de sete viadutos, pontes ou passagens dentro do município.
Efetivamente, a administração municipal ainda não se posicionou referente a este conjunto de obras proposto pela agência estadual, afirmando apenas, que estudos estão sendo realizados no sentido de diagnosticar a viabilidade de tais projetos. “Os projetos de intervenções viárias inicialmente propostos, necessitam de avaliação técnica da administração. Atualmente, o procedimento encontra-se em uma fase inicial das discussões”, disse o Executivo sugerindo “obras prioritárias” na cidade, como a conclusão do Anel Viário, com a implantação da Perimetral Sul, integrantes do Plano de Mobilidade Urbana.
A administração municipal é taxativa apenas em relação a instalação da praça de pedágio, também sugerida pela Artesp, para o quilômetro 45 da rodovia Mogi-Dutra. “a Prefeitura reforça o seu posicionamento e do prefeito Marcus Melo (PSDB) contra a implantação de uma praça de pedágio na rodovia Mogi-Dutra. Qualquer intervenção não pode estar condicionada à implantação do pedágio”, conclui a prefeitura.
Questionada sobre a possibilidade da ampliação dos trabalhos a serem realizadas em Mogi, a Artesp afirmou que diversas rodoviárias propostas para a concessão do lote irão aliviar também o tráfego municipal de Mogi, como a implantação de novos dispositivos para eliminar cruzamentos em nível.
Em outras oportunidades o departamento afirmou que o investimento disponibilizado à região pelo governo do Estado é grande, no qual é necessário a percepção de todos para “não deixar passar tal oportunidade”, como disse o representante da agência, o diretor de Investimentos, Pedro Brito, após audiência pública realizada em Bertioga, no final de outubro. "Não adianta falar "não quero". Faça uma sugestão, vamos resolver juntos, porque o nível de investimentos para o lote é mais de R$ 5 bilhões. Não podemos perder isso, o governo tem seus limites de investimento e temos que aproveitar este momento", afirmou.
O projeto de concessão das vias paulistas, incluindo as mogianas, está em consulta pública desde o dia 25 do mês passado e segue recebendo sugestões da população até o dia 25 deste mês, no site da Artesp (artesp.sp.gov.br).
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos