Cidades
Publicada em 08/10/2019 - 16h05min

Mobilidade

Campanha por melhores calçadas tem como propósito estimular a caminhabilidade

Uma ação desenvolvida pelo engenheiro Fernando Henrique Franklin de Souza, aluno do curso de formação política do RenovaBR, iniciativa cujo objetivo é preparar novas lideranças para entrar para a política, contou com o apoio de interessados em colaborar com a campanha "Mogi sem ciladas na mobilidade"

Foto: Felipe Claro

Obelisco na praça da Matriz foi o ponto de partida
Uma ação desenvolvida pelo engenheiro Fernando Henrique Franklin de Souza, aluno do curso de formação política do RenovaBR, iniciativa cujo objetivo é preparar novas lideranças para entrar para a política, contou com o apoio de interessados em colaborar com a campanha “Mogi sem ciladas na mobilidade”.
O objetivo da campanha é mapear calçadas que atrapalham a vida das pessoas e impedem a locomoção adequada de cidadãos, que teve a parceria do aplicativo Colab, criado com o propósito de conectar pessoas que desejam reportar e divulgar os problemas de suas respectivas regiões, atuando como uma rede social da cidadania.
A campanha foi realizada no último sábado na praça da igreja Matriz, onde fica o marco zero do município. O monumento Obelisco foi utilizado como referência no estímulo para a caminhabilidade. Do ponto até a estação Mogi das Cruzes, seria uma caminhada
de aproximadamente oito minutos ou 880 passos, uma redução de 930 gramas de dióxido de carbono e uma perda aproximada de 50 calorias.
Esse tipo de relação permite criar estímulos para os cidadãos que se preocupam com a saúde e a sustentabilidade do planeta. A campanha além de estimular o pedestrianismo,
orienta os cidadãos a se tornarem fiscais da mobilidade por meio do aplicativo. O recurso contém a categoria “calçada irregular”, que se adequa ao propósito da campanha.
Através das hashtag #ciladas e #ciladasmogi é possível mapear e ainda alertar sobre algo que a maioria da população pouco observa: a falta de acessibilidade dos nossos passeios, que impede a locomoção de pessoas com mobilidade reduzida ou outra deficiência.
A Lei 12.587/12, conhecida como Lei da Mobilidade Urbana, determina aos municípios a tarefa de planejar e executar a política de mobilidade urbana. O planejamento urbano, já estabelecido como diretriz pelo Estatuto da Cidade (Lei 10.257/01), é instrumento fundamental necessário para o crescimento sustentável das cidades brasileiras.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos