Cidades
Publicada em 10/09/2019 - 21h42min

Assistência

Instalação do Caps em Ferraz é pedida por vereador em sessão

Renatinho Se Ligue fez o pedido à administração municipal em caráter de urgência, na última segunda-feira

Foto: Divulgação/CMFV

Na mesma sessão da Câmara de Vereadores, Renatinho pediu aumento das grades nos viadutos do município
No mês dedicado à prevenção do suicídio, o chamado Setembro Amarelo, o vereador Renato Ramos de Souza (Cidadania), o Renatinho Se Ligue, resolveu solicitar em caráter de urgência a construção de um Centro de Atenção Psicossocial (Caps) para auxiliar no combate a autoagressão e, ao mesmo tempo, reduzir o número de mortes dessa natureza em Ferraz de Vasconcelos. O pedido ocorreu, na segunda-feira passada.
Além disso, no documento, Renatinho pede para que o setor competente da Prefeitura de Ferraz faça um estudo para aumentar a altura dos gradeamentos dos viadutos Ayrton Senna, no centro, e Vereador João Batista Camilo Neto, no Parque São Francisco. Segundo ele, nesses dois elevados locais costumam acontecer suicídios ou tentativas por pessoas que querem dar um fim à própria vida.
O vereador alertou que esse tipo de atitude autodestrutiva já é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no planeta, perdendo apenas para acidentes de trânsito, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Ainda, para o mesmo instituto da Organização das Nações Unidas (ONU), a cada 40 segundos uma pessoa tira a própria vida, sendo que a maioria dos casos ocorre em países carentes.
Na prática, a OMS calcula que cerca de 800 mil pessoas cometem suicídio por ano no mundo. No Brasil, foram registrados 13.467 casos, a grande maioria 10.203 entre homens, em 2016, ano de referência do último histórico divulgado pela entidade. Os motivos mais comuns são transtornos mentais ou psicológicos que podem incluir a depressão. 
Evitadas
A OMS acredita que nove em cada dez mortes por suicídio podem ser evitadas e, neste caso, a prevenção é fundamental. O órgão destaca que o assunto é ainda considerado um tabu, porém, torna-se vital que em momentos difíceis as pessoas consigam pedir ajuda para familiares, amigos ou um médico. Outro mecanismo é o Centro de Valorização da Vida (CVV) que reúne três mil voluntários. Basta discar gratuitamente 188. 
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos