Cidades
Publicada em 15/05/2019 - 21h25min

Lílian Pereira
Programa federal

Câmara sugere UBSs em horário estendido em regiões afastadas

Segundo vereador Diegão, ideia seria atender bairros como Sabaúna, Taiaçupeba, Quatinga, entre outros

Foto: Divulgação

De acordo com o parlamentar, população está cobrando adesão da prefeitura ao programa do governo federal
Os postos de saúde de bairros afastados do centro de Mogi das Cruzes podem estender a carga horária de funcionamento com um programa do governo federal, que prevê o repasse de recursos para a ação. Ontem, o vereador Diego de Amorim Martins (MDB), o Diegão, explicou durante sessão, em plenário que, em contato com o deputado federal Marco Bertaiolli (PSD), é aguardado uma homologação de convênio com a Prefeitura de Mogi das Cruzes. De acordo com o parlamentar, a ideia passada a Bertaiolli é de que o programa possa atender os postos de bairros como Sabaúna, Taiaçupeba, Cezar de Souza, Braz Cubas e Quatinga, por exemplo. Na ocasião, as unidades passariam a atender até às 22 horas. 
O vereador ressaltou que o assunto está sendo amplamente debatido nas redes sociais e que está recebendo questionamentos de munícipes sobre quando os postos funcionarão em horário estendido. Diegão também afirmou que fará uma Moção de Apelo ao Ministério da Saúde para que agilize essa homologação de convênio. "As pessoas já estão cobrando, me perguntam quando vai funcionar, mas ainda aguardamos a homologação do convênio com a prefeitura para saber quanto virá de verba para que, assim, comece a fazer a contratação de mais funcionários para os atendimentos em horário estendido", explicou.
Para o vereador Mauro Araújo (MDB), é necessário saber quem irá bancar o funcionamento estendido das unidades, já que "o governo gosta de jogar a responsabilidade para o município", destacou. "O dinheiro que sai de Mogi vai para Brasília e depois que começa a voltar. Não quero discutir aqui, mas sabemos da dificuldade em se pagar médicos. Vindo do governo federal fico com um pé atrás", afirmou.
Em abril, o Mogi News de publicou uma reportagem questionando as prefeituras sobre a possibilidade de entrar no programa e estender o horário dos postos de saúde. À época, o prefeito de Mogi, Marcus Melo (PSDB), afirmou que para a implantação desse modelo é preciso de um estudo cuidadoso, pois repasses dos investimentos por parte da União tem sido uma questão que gera incerteza para a cidade. "O grande problema em aderir a esta nova proposta é que o repasse dos recursos de investimentos por parte do governo federal, muitas vezes, não acontece. Sendo assim, precisamos esperar para saber se a situação vai ser resolvida ou não", afirmou Melo.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos