Esportes
Publicada em 06/04/2019 - 23h34min

Estadão Conteúdo
Rumo à final

Felipão e Cuca vivem experiências inéditas na semifinal do Paulistão

Campeões brasileiros e sul-americanos, líderes do Palmeiras e São Paulo se enfrentam no Allianz Parque

Foto: Cesar Greco/Agência Palmeiras

Nos últimos sete jogos disputados no Allianz Parque, o Palmeiras venceu todos
Embora sejam veteranos, calejados e campeões brasileiros e sul-americanos, Luiz Felipe Scolari e Cuca vão viver situações novas na semifinal do Campeonato Paulista que será disputada neste domingo, entre Palmeiras e São Paulo, às 16 horas, no Allianz Parque.
Aos 70 anos, Felipão enfrenta o time tricolor no novo estádio palmeirense pela primeira vez. Quando ele chegou no ano passado, os dois times já haviam se enfrentado no Brasileirão. É a estreia de Cuca diante do clube e no estádio onde foi campeão brasileiro em 2016. Aos 55 anos, o treinador do Morumbi volta aos gramados após ter sido submetido a uma cirurgia cardíaca no final do ano passado.
Depois do empate por 0 a o na semana passada, os veteranos estão empatados no duelo. Uma nova igualdade, por qualquer placar, leva a decisão para os pênaltis. Quem ganhar no tempo normal, garante vaga na final. O Palmeiras tem certa vantagem por jogar em sua arena lotada, pois já foram vendidos mais de 37 mil ingressos. Para mostrar que também está amparado pela torcida - embora a semifinal seja em regime de torcida única -, o São Paulo realizou um treino aberto no Morumbi no sábado.
Nos sete jogos disputados no Allianz Parque, o Palmeiras venceu todos. O São Paulo não conseguiu sequer um empate. Neste aspecto, ponto para o Palmeiras. Por outro lado, Cuca leva vantagem no duelo particular com Felipão. Em sete confrontos, Cuca foi vencedor em cinco, além de um empate e uma vitória de Felipão.
Felipão tenta voltar a uma final de Campeonato Paulista depois de 20 anos. Vice em 1999, ano em que a equipe alviverde perdeu a decisão para o Corinthians, o treinador jamais conquistou o torneio e pode chegar à primeira final desde a volta ao clube, em agosto de 2018.
Dono de mais de 20 títulos em competições mata-mata, Felipão não terá desfalques para escalar o Palmeiras. O time vai com a força máxima contra o São Paulo e, se chegar à final, terá condições mais cômodas para definir o título em comparação ao ano em que foi vice pela última vez sob o comando do treinador.
Em 1999, as decisões do Paulista se intercalaram na agenda com a final da Libertadores. O Palmeiras jogou o primeiro jogo da final do Estadual quatro dias antes de decidir contra o Deportivo Cali, da Colômbia, e optou por escalar um time reserva O Corinthians soube se aproveitar disso, foi melhor, ganhou por 3 a 0 e segurou um empate por 2 a 2 na volta para ficar com o título.
O calendário está menos apertado neste ano. Se passar à decisão, o Palmeiras terá uma semana inteira de intervalo entre uma partida e outra. Como é o dono da melhor campanha, terá a chance de fazer o segundo jogo da final no Allianz Parque, assim como no ano passado.
Mesmo envolvidos em jogos da fase de grupos da Libertadores, os jogadores do Palmeiras garantiram estarem concentrados na semifinal. "O São Paulo conta com um grande time. Eles têm uma mescla de atletas experientes e uma molecada muito boa. Respeitamos o time deles, mas temos os nossos objetivos e estamos muito focados em fazer um bom jogo", disse o zagueiro Gómez.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos