Cidades
Publicada em 15/03/2019 - 00h03min

Felipe Antonelli*
Hora do Adeus

Emoção marca despedida das vítimas em escola de Suzano

Um dia após a tragédia, suzanenses e demais moradores da região se uniram para se despedir pela última vez

Foto: Fotos: Felipe Claro

Amigos de estudante morto agitaram lenços amarelos no momento do enterro
O último adeus dos parentes que perderam familiares na tragédia que ocorreu anteontem em Suzano, quando dois jovens fizeram oito vítimas e se mataram dentro da Escola Estadual Raul Brasil, aconteceu na tarde de ontem. Depois do velório realizado na Arena Suzano, um a um, os caixões foram levados ao Cemitério Municipal São Sebastião. Às 14h30 os portões do ginásio foram fechados e somente as famílias puderam ficar no local. 
O primeiro a ser sepultado foi o aluno Samuel Melquíades Oliveira Silva, de 16 anos. "Samuel era um menino maravilhoso, muito tímido mas essa timidez escondia uma grande inteligência. Um garoto muito dedicado". Essas são as palavras do comerciante Lourenço Santos Oliveira, 51, que conhecia a família do jovem há mais de dez anos e acompanhou toda a trajetória de Samuel na igreja em que frequentavam. "Não só pelo Samuel, mas pelos jovens em si que tinham uma vida inteira pela frente", concluiu o comerciante.
A forte presença do grupo de desbravadores de uma igreja também foi marcante. O caixão de Samuel foi levado até a sepultura por esses amigos, todos uniformizados. Eles disseram que o menino era, apesar de tímido, um grande desenhista e amigo.
Um momento de grande emoção foi quando o pastor que falava ao lado do túmulo, leu uma carta de um dos representantes da igreja que o menino frequentava. "Eu queria nesse momento encontrar as palavras certas para confortar o coração de vocês. É contra as regras da natureza um pai enterrar um filho. Deus está ao lado dos pais nesse momento. Nós o veremos na glória, Samuel".
Na sequência, os corpos de Kaio Lucas, Caio Oliveira, Eliana Regina, e Claiton Antonio Ribeiro levados ao cemitério para o sepultamento.
O enterro de Guilherme Taucci Monteiro, 17, e Luiz Henrique de Castro, 25, aconteceu de manhã. Monteiro foi sepultado no Cemitério São João Batista e Castro no São Sebastião. No caso de Monteiro, a mãe dele esteve presente e a Imprensa não pôde acompanhar. Já de Castro, houve uma missa e após o enterro, um tio dele chegou a pedir perdão às famílias pelo ato do sobrinho.
*Texto supervisionado pelo editor.

Ônibus e táxis fazem trajeto até cemitério

A prefeitura de Suzano prestou apoio aos familiares e conhecidos das vítimas que estiveram no velório e no enterro

A prefeitura de Suzano prestou apoio aos familiares e conhecidos das vítimas que estiveram no velório e no enterro. Além de psicólogos e demais profissionais da área da saúde circulando a todo momento na Arena Suzano, a administração municipal deixou a disposição ônibus da frota municipal de ensino.
Outro auxílio veio dos taxistas, que disponibilizaram os veículos para levar os familiares até o Cemitério Municipal São Sebastião. Com frases de ordem e exigindo mais "paz e segurança", uma grande quantidade de taxistas fizeram o cortejo entre os carros particulares que também seguia rumo ao local. Os ônibus vinham logo atrás do transporte individual que, apesar do trânsito, não demorou mais de 15 minutos para realizar o trajeto. (F.A.)
Texto supervisionado pelo editor.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos