Cidades
Publicada em 14/03/2019 - 03h51min

Felipe Antonelli*

Parente de uma das vítimas narra os momentos de angústia da família

Desespero, apreensão e dor; foi assim que a família de Douglas Murilo Celestino passou o dia de ontem depois de conferir as primeiras informações sobre o ataque; à tarde, antes das 15 horas, veio a confirmação da morte

Um familiar de Douglas Murilo Celestino, que preferiu não ser identificado, um dos cinco alunos que foi assassinado no atendado de ontem em Suzano, narrou com exclusividade para o Grupo Mogi News como foi o dia da família do menino, desde o momento que acompanhavam pela televisão até a notícia da confirmação morte do garoto.
Emocionado, esse familiar contou que acordou com a mãe assistindo as primeiras informações pela televisão. "Ela estava me chamando perguntando se eu sabia de algo, e na hora não lembrávamos que o Douglas estudava na Escola Raul Brasil". Enquanto acompanham juntos pela televisão, a mãe de Douglas ligou para eles e disse que não estava conseguindo falar com o jovem, pois ele não atendia o telefone. Foi nesta hora que o desespero da família começou.
A família foi para a Santa Casa de Suzano, pois a haviam recebido a informação de que teria um garoto de nome Murilo (segundo nome do menino), com características similares ao jovem morto. Entretanto, havia sim um rapaz com o mesmo nome mas não se tratava de Douglas Murilo Celestino.
A família ligou mais vezes para o celular do menino, tentando localizar o estudante. Mais informações foram passadas aos integrantes da família que os levaram até Mogi das Cruzes, onde supostamente estaria Douglas. Até a 14h30 de ontem, a família não havia encontrado o garoto e o desespero aumentou. Os parente foram até Hospital Santa Maria e ao Luzia de Pinho Melo, mas no fundo, de acordo com o parente do jovem assassinato, a família já temia o pior.
Para tristeza de toda a família, a notícia da morte de Douglas chegou pouco antes das 15 horas.
Como era Douglas
De acordo com o parente, Douglas era um menino muito tranquilo, gentil, simpático. Um dos pontos que marcava a passagem do jovem quando estava nas festas de família era que ele pedia benção para todos os familiares. O que marcava Douglas era o cabelo grande e cacheado.
*Texto supervisionado pelo editor.
  • Polícia cerca as ruas da escola onde Douglas (detalhe) estudava
  • Polícia fechou as ruas da escola que Douglas (detalhe) estudava
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos