Polícia
Publicada em 06/02/2019 - 23h24min

Katia Brito
Mogi

Civil indicia quatro por feminicídio

O ex-companheiro está entre os presos pelo assassinato da jovem Letícia Emanuelle da Silva Puglia. O crime foi esclarecido na noite de anteontem pelo Setor de Homicídios de Mogi das Cruzes, chefiado pelo delegado Rubens José Angelo, e teria sido cometido por vingança. Mais três mulheres tiveram a prisão temporária decretada, entre elas a atual namorada do suspeito. Eles respondem por homicídio quadruplamente qualificado e feminicídio.
O corpo de Letícia, de 21 anos, foi encontrado por volta das 7 horas do dia 29 de janeiro na estrada da Estiva, no distrito de Biritiba Ussu, às margens da represa de Taiaçupeba, em Mogi das Cruzes. A jovem apresentava diversos ferimentos na cabeça e estava seminua. A identificação ocorreu no último sábado.
Após investigações foram indiciados Thiago Morais Sant'Anna, ex-companheiro da vítima; Gizelia Aparecida Siqueira de Paula, atual namorada do suspeito; Thays da Silva Morais e Stephany Aparecida Pires Borges. Eles teriam confessado o crime e afirmado que mataram a jovem por vingança durante depoimento no Setor de Homicídios. 
Segundo os suspeitos, Gizelia estava grávida de trigêmeos e receberia por meio do aplicativo WhatsApp mensagens de Letícia, dizendo que os bebês seriam encomendados pelo demônio e um deles poderia ser dado a ela, que pagaria R$ 100 pela criança. Gizelia acabou abortando naturalmente os trigêmeos. 
Thiago e Gizelia teriam levado Letícia para a represa e com a ajuda das outras duas suspeitas, o casal teria agredido a vítima com socos e pontapés. Gizelia teria então acertado a cabeça da vítima com golpes de marreta, causando a morte da jovem. O corpo foi abandonado no local. Leticia deixou um filho de oito meses. A Polícia Civil deve pedir a prisão temporária dos quatro suspeito de matar a jovem.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos