Cidades
Publicada em 09/02/2019 - 20h56min

Felipe Antonelli*
CPTM

Usuários do Expresso Leste apontam atrasos nas estações

Além de aguardarem a ligação sem baldeação no período todo, passageiros alegam que há longas paradas nos terminais

Foto: Felipe Claro

Ajustes ainda são necessários, há estações em que o trem fica parado 15 minutos
A população de Mogi das Cruzes e do Alto Tietê está ansiosa para que o Expresso Leste da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) opere todos os dias em todos os horários, sem a necessidade de baldeação na Estação Guaianases. A reportagem do Grupo Mogi News esteve ontem nas estações de Mogi e ouviu alguns passageiros do transporte ferroviário. Eles disseram, de uma forma geral, que, apesar da significativa melhora no percurso até a Estação da Luz, alguns pontos ainda precisam funcionar de maneira mais eficiente. Uma das reivindicações é resolver as frequentes paradas de até 15 minutos que algumas composições estão realizando em algumas estações e atrasando os passageiros.
Uma das entrevistadas que relatou sobre o problema das paradas nas estações foi a moradora do bairro Sapopemba, na capital paulista, Regiane Brito, 56 anos, que vem para Mogi todos os dias a trabalho. Segundo ela, as viagens entre as Estações Luz e Estudantes ficaram mais curtas, o que melhora seu dia. Entretanto, as longas paradas nas estações acontecem frequentemente. "Eles (funcionários da CPTM) falam que vai ter uma parada para passagem de outro trem ao lado, mas muitas vezes isso não ocorre. Hoje mesmo (ontem) ficamos 15 minutos parados na estação de Suzano. Antes, quando não havia o Expresso Leste com tanta frequência, não acontecia isso", afirmou Regiane.
A maioria dos usuários da CPTM ouvidos pela reportagem afirmou que as viagens sem baldeação deveriam ser realizadas em todos os horários. Segundo eles, nos períodos mais caóticos ainda é necessária a troca de composição em Guainases. A diarista Josefa Lucia Silva, 48, moradora de Jundiapeba, aguarda ansiosamente a extensão dos horários. "Sábado e domingo, que tem Expresso Leste em todos horários, é uma maravilha. Já nos dias de semana, principalmente às 5 e 6 horas da manhã, está até pior de quando não havia", completou a diarista.
Outra usuária dos trens metropolitanos é a moradora de Poá Marli Martins, 55, que vai à Luz de segunda a sexta-feira a trabalho. Ela destacou que já está na hora de atender o período todo. "Vai ser uma bênção quando estiver operando de vez", argumentou.
A CPTM informou que os horários serão ampliados gradativamente, como é protocolo de segurança em mudanças operacionais de trens, metrôs e monotrilhos. A operação completa depende da instalação de uma nova cabine de energização, que está sendo construída em Suzano, para evitar quedas de energia no Expresso Leste.
* Texto supervisionado pelo editor.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos