Esportes
Publicada em 11/01/2019 - 00h47min

Na prorrogação

Mogi/Helbor bate Joinville pelo NBB

Foto: Júlio Cesar

Posicionamento da defesa foi decisivo para a vitória
O Mogi das Cruzes/Helbor fez um jogo de superação e venceu o Joinville por 90 a 84 ontem à noite jogando em Santa Catarina. Os mogianos não começaram bem a partida e viram o time da casa abrir 26 a 15 no primeiro quarto. A equipe reagiu nos dois quartos seguintes (24 a 17, no 2º, e 22 a 20, no 3º) e conseguiu passar à frente no placar pela primeira vez no final do terceiro período, mas, ainda assim, o Joinville se recuperou com uma bola de três e fechou na frente.
A partida continuou equilibrada no último quarto, com vitória da equipe mogiana (16 a 14), e placar empatado em 77 a 77. O Mogi/Helbor começou bem a prorrogação, abrindo seis pontos de vantagem e administrou a vitória até o final, fechando o período extra em 13 a 7. Com a vitória, os mogianos voltam ao quarto lugar na competição.
Mais uma vez, o destaque da partida foi o pivô JP Batista, que fechou o jogo como cestinha com um duplo-duplo de 35 pontos, 11 rebotes e 40 de eficiência. Quem também passou dos dígitos nos dois fundamentos foi o ala Gui Deodato, com 11 pontos, 11 rebotes e seis assistências. Destaque também para as atuações do ala Shamell Stallworth, com 15 pontos, seis rebotes e seis assistências, do pivô João Pedro, com 12 pontos e sete rebotes, e do armador Enzo Cafferata, com 10 pontos e quatro rebotes. Pelo lado do Joinville, o armador Starks foi o cestinha com 34 pontos.
"Foi uma vitória de superação, porque fizemos uma viagem muito desgastante, muito calor, o Cafferata torceu o pé, mas a gente conseguiu se superar. Fiz algumas trocas, alguns jogadores entraram bem, outros não. A gente conseguiu ir segurando quarto a quarto, segurando as faltas. Tive de tirar o Gruber com faltas e não jogou o segundo quarto inteiro para deixá-lo para o final. Viemos buscar a vitória, que era nosso objetivo, e conseguimos", ressaltou o assistente Danilo Padovani, que comandou a equipe na partida de ontem.
O time teve os desfalques do técnico Jorge Guerra, o Guerrinha, que não viajou com o time porque ainda se recupera de uma cirurgia para tratar um problema de sinusite, dos alas-pivôs Fabricio Russo, suspenso preventivamente, e José Carlos, que passará por uma artroscopia no menisco do joelho esquerdo, e do ala Guilherme Filipin, que se recupera de problema renal.
Os mogianos voltam para casa e depois têm mais duas partidas longe do ginásio Hugo Ramos: Brasília, dia 15, às 19 horas, e Basquete Cearense, dia 17, às 20h45. O reencontro com a torcida será no dia 21 contra o Minas Tênis Clube, às 20 horas.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos