Esportes
Publicada em 09/01/2019 - 23h14min

Felipe Antonelli*
Copa São Paulo

União Mogi enfrenta o Santos e sonha com uma classificação

Empate com Peixe é o suficiente para a equipe mogiana chegar, de forma inédita, à fase de mata-mata do torneio

Foto: Felipe Claro

Na segunda-feira passada, contra o Sergipe, o União conseguiu marcar o gol da vitória no último minuto do jogo
"É o jogo de vida ou morte". Foi assim que o presidente do União Mogi, Osmar Novais, classificou a partida de hoje contra o Santos, quando o time mogiano entra em campo precisando apenas de um empate para se classificar à próxima fase da Copa São Paulo de Futebol Juniores. O União é o vice-líder do Grupo 25 e depende de suas próprias forças para a classificação inédita à segunda fase da competição. A partida, que será realizada no estádio municipal Francisco Ribeiro Nogueira, o Nogueirão, está marcada para as 19h30 e também será importante para a equipe santista, que precisa de uma vitória para não ser eliminada precocemente da competição.
A boa defesa do alvirrubro mogiano tem sido destaque durante a Copinha. Sem levar gols nas duas partidas realizadas até agora (0 a 0 contra o São Caetano e vitória por 1 a 0 contra o Sergipe), o clube usará esse retrospecto favorável para o jogo contra o Santos. Um dos responsáveis por essa solidez defensiva é o goleiro Warley, que cravou que o time está preparado em todos os aspectos para o duelo de hoje. "Temos o psicólogo do clube e já conversamos com ele e, na parte física, acredito que estamos todos bem para essa partida. Sobre não tomar gol contra o Santos, estamos trabalhando bastante essa questão", concluiu o atleta.
O presidente do clube ainda ressaltou os pontos fortes da equipe. Segundo ele, o time vai entrar pensando na vitória diante do Santos. "Sabemos da força da equipe adversária e não vamos nos expor tanto. A nossa defesa é consistente desde o ano passado e ainda não tomou gols nos dois jogos da Copinha. Vamos buscar a vitória, o empate será uma consequência", antecipou. Sobre o desgaste físico e psicológico dos jogadores que entrarão em campo, Novais afirmou que há um esforço ao redor dos atletas para controlar essas questões. "Seria a coroação de um trabalho bem feito, que vem sendo realizado por todo o clube", concluiu o dirigente do União.
O técnico do time, Glegson Pereira, o Chila, adiantou que não quer seu time apenas se defendendo. "Precisamos controlar algumas ações durante a partida, temos que propor o jogo. Vamos entrar ligados para não cometer nenhum deslize e jogar tudo por água abaixo na competição. Os atletas estão 100% e vamos fazer um grande jogo", disse o treinador, com otimismo.
* Texto supervisionado pelo editor.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos