Opinião
Publicada em 06/12/2018 - 23h00min

Férias com atenção

As férias escolares estão aí. Com a chegada do tão esperado período do ano para os estudantes, cerca de 300 mil deles, das redes municipal e estadual de ensino, entram em recesso nos próximos dias no Alto Tietê. Para pais e responsáveis, porém, essa época não é tão festejada, afinal, boa parte trabalha fora e não tem como cuidar dos filhos em tempo integral. Quem fica em casa, também passa aperto com as crianças agitando o pedaço e aumentando o volume de tensão domiciliar. Em muitos casos, a rotina vira de ponta cabeça.
A nova situação exige atenção, um planejamento inteligente e uma certa dose de bom humor para enfrentar os dias de descanso. Com as crianças em casa, alguns cuidados devem ser tomados. Os mais básicos, conforme recomendações do Corpo de Bombeiros e de especialistas na área de Saúde, são alertar para o uso de aparelhos elétricos, minimizar o acesso a tomadas e rede de energia, além de evitar o descuido com remédios em locais de fácil acesso. Com o forte calor, praias, piscinas e lagos exigem atenção redobrada, pois proporcionam riscos de afogamentos e queimaduras de sol.
Os órgãos públicos na região oferecem boas alternativas para preencher o tempo das crianças com atividades físicas e de lazer nos parques, como o Centenário, o da Cidade e o Leon Feffer, em Mogi das Cruzes, e o Max Feffer, de Suzano. Todos os espaços oferecem aulas gratuitas durante o ano todo, mas criam uma programação especial para a época. Na área cultural e de entretenimento, além das próprias prefeituras, o Sesi costuma promover peças de teatro e sessões de cinema nas unidades.
No entanto, as férias não devem ser encaradas apenas como uma época para encher as crianças com tarefas e ocupar o tempo delas. Com a correria do dia a dia, a melhor alternativa é buscar atividades que possam ser realizadas em conjunto, aproximando as gerações. Um bom exemplo a ser seguido é o grupo "Família de Ciclistas", de Mogi, que incentiva os jovens a participar de atividades ao lado dos mais velhos, abandonando, mesmo que por pouco tempo, computadores e celulares. Essa iniciativa deve partir dos pais.
Compartilhe

Video

Mais vistos