Cidades
Publicada em 06/12/2018 - 21h11min

Conscientização

Grupo faz mobilização pelo fim da violência contra a mulher

A Prefeitura de Suzano promoveu na tarde de ontem um trabalho de conscientização pelo fim da violência contra a mulher

Foto: Wanderley Costa/Secop Suzano

Atividade aconteceu ontem na praça João Pessoa
A Prefeitura de Suzano promoveu na tarde de ontem um trabalho de conscientização pelo fim da violência contra a mulher. A mobilização ocorreu na Praça João Pessoa, na região central, e envolveu cerca de 2 mil pessoas. A iniciativa faz parte da campanha "16 Dias de Ativismo", promovida em todo o país, e integra os trabalhos do projeto Laço Branco.
Encabeçada pelo Serviço de Ação Social e Projetos Especiais (Saspe), a ação contou com a participação das Secretarias Municipais de Saúde, de Assistência e Desenvolvimento Social e de Segurança Cidadã, bem como da Ouvidoria Geral do Município. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) - Subseção Suzano, o Fórum de Gênero e Masculinidade do Alto Tietê e o projeto "Together We Can", promovido em conjunto com a embaixada dos Estados Unidos no Brasil, também apoiaram a causa.
De acordo com a diretora de Projetos Especiais do Saspe, a advogada Sandra Lopes Nogueira, a campanha tem como meta mobilizar, sensibilizar e envolver as pessoas no engajamento pelo fim da violência contra a mulher. O trabalho teve origem em Suzano a partir da Lei Municipal 5.115/2017, que estabelece o dia 6 de dezembro como Dia de Mobilização Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres.
Entre os temas abordados, estavam questões ligadas ao machismo; a necessidade de envolvimento da comunidade no combate ao feminicídio; ao trabalho de recuperação, de ressocialização e de conscientização de homens agressores; os tipos de violência praticados na sociedade contemporânea; entre outros.
De acordo com Sandra, o trabalho de conscientização junto à população está em constante crescimento e contará com novas ações a partir do ano que vem. "A prefeitura pretende implantar em 2019 um projeto para reeducar e conscientizar os agressores de mulheres, como parte de seu processo de recuperação. Ainda estamos elaborando os estudos, mas nossa intenção é de colocar esse trabalho em prática já no primeiro semestre do próximo ano", afirmou.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos