Brasil e mundo
Publicada em 28/11/2018 - 23h07min

Lava Jato

Palocci cumprirá pena em prisão domiciliar

Foto: Divulgação

Desembargadores reconheceram delação premiada
Após dois anos e três meses de prisão, Antônio Palocci vai voltar para casa. Ainda preso, em regime semiaberto diferenciado e sob monitorado de uma tornozeleira eletrônica, mas longe das grades da Operação Lava Jato, em Curitiba (PR). A 8.ª Turma Penal do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) julgou ontem o recurso de Palocci e por maioria os desembargadores reduziram a pena do ex-ministro,  reconheceram a efetividade da delação premiada fechada com a Polícia Federal e concederam o benefício da progressão de pena.
O ex-ministro dos governos petistas de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff pode deixar a Custódia da Polícia Federal ainda hoje. O TRF-4 determinou que a alteração do regime de pena de Palocci seja comunicada com urgência à 12ª. Vara Federal de Curitiba, responsável pela execução penal, para cumprimento. "A Turma julgou o presente feito por maioria nos termos do voto do relator, vencido em parte do desembargador Victor Laos. Essa é a proclamação do resultado", afirmou o desembargador Leandro Paulsen.
Paulsen, revisor do processo, seguiu o voto do relator da Operação Lava Jato, desembargador João Pedro Gebran Neto, que votou na primeira parte do julgamento da apelação de Palocci, no dia 24 de outubro. Palocci está preso desde setembro de 2016, alvo da Operação Omertà, desdobramento da Lava Jato. (E.C.)
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos