Brasil e mundo
Publicada em 08/11/2018 - 23h32min

Futuro ministro

Sérgio Moro estuda a criação de mais vagas carcerárias pelo Brasil

O juiz federal Sérgio Moro, futuro ministro de Justiça e Segurança Pública no governo de Jair Bolsonaro (PSL), afirmou ontem que é necessário criar mais vagas para presos e admitiu que pode ser necessário "criar um filtro melhor" em relação a prisões, diante do cenário de superlotação nos presídios.
O magistrado defendeu, no entanto, o endurecimento das regras para impedir que presos por crimes cometidos com extrema violência saiam rapidamente do cárcere. "Evidentemente, a questão carcerária é um problema. Nós estamos refletindo sobre ela da forma mais apropriada. É necessário criar vagas. É necessário eventualmente ter um filtro melhor", disse. O plano de governo de Bolsonaro não traz propostas para redução da superlotação. Há hoje 726 mil presos no país, e um déficit de 358 mil vagas, de acordo com os dados mais recentes do Departamento Penitenciário Nacional. (E.C.)
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos