Cidades
Publicada em 10/10/2018 - 22h30min

Nayara Francesco*
sem estrutura

Romeiros pedem mais atenção para segurança na Rota da Luz

Amanhã, Dia de Nossa Senhora, milhares de devotos irão à Aparecida, mas muitos ainda preferem a via Dutra

Foto: Daniel Carvalho/Mogi News

Expectativa é de que percurso receba mais pessoas do que no ano passado (foto)
A Rota da Luz foi construída para ser a solução dos romeiros em suas caminhadas rumo ao Santuário Nacional de Aparecida, no entanto, a falta de estrutura e segurança ainda preocupam. A rota foi criada pelo governo de São Paulo em abril de 2016, na gestão de Geraldo Alckmin (PSDB). 
Será comemorado amanhã o Dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. A data marca os 301 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora Aparecida, segundo relato de pescadores de Guaratinguetá. A Basílica da cidade de Aparecida, na região do Vale do Paraíba, receberá milhares de devotos que enfrentarão quilômetros a pé, por meio da romaria.
Segundo o coordenador do grupo "Caminhando com Maria", Edson Luis da Silva, a estrada precisa de manutenção. "O projeto é muito bom, porém a logística e o cuidado com a rota deixam a desejar. Não tem estrutura. Não vamos deixar de fazer a travessia pela via Dutra, onde temos suporte de ambulância e polícia, para passar pela Rota da Luz, que é um lugar deserto e sem condições de segurança", disse o coordenador, que também reclamou da sinalização.
"Não está sendo bem administrada. Falta sinalização, os comerciantes não são avisados e, portanto, ficam despreparados para receber um grande grupo de pessoas", reforçou o coordenador Silva.
Mesmo após a criação da Rota da Luz, muitos romeiros ainda preferem usar a via Dutra (BR-116) e dividem espaço com caminhões, carros, ônibus e motocicletas. "Nunca usamos a Rota da Luz. Não posso colocar quase 200 pessoas para fazer um percurso sem estrutura", justificou Silva.
Posicionamento
A Secretária de Estado de Turismo informou que a Rota da Luz foi criada como uma alternativa aos romeiros para se deslocarem até Aparecida sem utilizar a rodovia Presidente Dutra, uma vez que muitos acidentes acontecem durante o percurso. Segundo a pasta, o objetivo é divulgar e propagar a atividade turística das cidades. "É de competência da Secretaria Estadual de Turismo analisar a sinalização e outras benfeitorias que tenham como objetivo atrair turistas para a Rota, consequentemente, aumentando a movimentação em hotéis, restaurantes e outros estabelecimentos".
Sobre as melhorias, a secretaria esclareceu que tem registrado um ofício assinado pelo deputado estadual, Davi Zaia, datada no dia 14 de julho, o qual solicita análise "no que tange a ampliação dos mecanismos de sinalização do circuito". O pedido está em análise da Coordenadoria Estadual de Turismo.
*Texto sob supervisão do editor. 

CCR Novadutra realiza operação especial até 2ª

A expectativa da Concessionária da Rodovia Presidente Dutra (CCR NovaDutra) é de que haja aumento dos devotos que caminham 194 quilômetros até a cidade Aparecida, na região do Vale do Paraíba, amanhã, no dia em que se homenageia Nossa Senhora Aparecida

A expectativa da Concessionária da Rodovia Presidente Dutra (CCR NovaDutra) é de que haja aumento dos devotos que caminham 194 quilômetros até a cidade Aparecida, na região do Vale do Paraíba, amanhã, no dia em que se homenageia Nossa Senhora Aparecida. Por isso, a concessionária realiza desde o último sábado um reforço operacional na via Dutra (SP-116), que seguirá até segunda-feira, após o feriado da padroeira nacional, com objetivo de trazer mais segurança aos devotos.
De acordo com o gestor de atendimento da CCR NovaDutra, Virgílio Leocádio, o reforço do contingente operacional acontece no trecho entre Taubaté e Lavrinhas e nos principais acessos para Aparecida. "Intensificamos nossa operação durante essa semana, já que a expectativa é de aumento no número de peregrinos em direção à Aparecida", explicou.
A CCR ainda informou tem parceria com a empresa Porto Seguro, que disponibiliza guinchos extras para atendimento na região de São José dos Campos e de Aparecida. (N.F.)

Bertaiolli concorda com devotos

O ex-prefeito de Mogi, atual deputado federal eleito, Marco Bertaiolli (PSD), assim como os romeiros, também realiza a caminhada de 150 quilômetros rumo a Aparecida todos os anos, desde 2000

O ex-prefeito de Mogi, atual deputado federal eleito, Marco Bertaiolli (PSD), assim como os romeiros, também realiza a caminhada de 150 quilômetros rumo a Aparecida todos os anos, desde 2000. Amanhã, aproveitará a romaria para fazer campanha a João Doria (PSDB), que concorre a uma vaga no governo do Estado no segundo turno, contra o atual governador Marcio França (PSB). "Vou conciliar meu dois compromissos: com Deus, em primeiro lugar, e com a campanha do Doria", contou.
Mesmo optando por fazer sua travessia de fé pela Rota da Luz, o deputado eleito concorda com os romeiros quando dizem que é necessário manutenção no trajeto. "Falta carinho e cuidado do governo do Estado com essa Rota que é tão importante turisticamente", opinou. "Falta, também, divulgação. A caminhada pela Dutra é de 150 quilômetros, já pela Rota da Luz são 200 quilômetro. Esse é um dos motivos pelo qual é necessário que o caminho tenha atrativos e mais estrutura, caso contrário, para que trocar um percurso mais curto por um mais longo?".  
Rota da Luz
O roteiro da Rota da Luz começa em Mogi das Cruzes, passando por Guararema, depois de 27,2 km de percurso. O segundo trecho, até Santa Branca, tem 19,9 km. O terceiro trecho vai até Paraibuna, com 38,87 km. De lá, são mais 30,3 km até Redenção da Serra. O quinto trecho, com 38,75 km, vai de Redenção da Serra a Taubaté. O sexto trecho liga Taubaté a Pindamonhangaba (12 km). De lá até Roseira, penúltima cidade da Rota da Luz, são 24 km. O último trecho tem só 10 km, distância que separa Roseira de Aparecida, onde a Rota termina no Santuário Nacional, diante da imagem de Nossa Senhora Aparecida. (N.F.)
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos