Brasil e mundo
Publicada em 27/10/2018 - 01h52min

Economista de Bolsonaro

Ministério Público de Brasília abre investigação contra Paulo Guedes

Foto: José Cruz/Agência Brasil

MPF busca descobrir se houve fraude nas operações
O Ministério Público Federal no Distrito Federal (MPF) abriu uma nova investigação em que vai apurar a responsabilidade do economista Paulo Guedes, conselheiro e futuro ministro da Fazenda em eventual governo de Jair Bolsonaro (PSL), em um investimento que deu prejuízo ao fundo de pensão dos funcionários da Caixa, a Funcef.
Como revelou o jornal O Estado de S. Paulo no dia 12 de outubro, a Funcef aponta em relatório a suspeita de irregularidades em um investimento de
R$ 112 milhões feitos pelo FIP Brasil Governança na empresa Enesa Participações. Gerido pela BR Educacional, empresa ligada a Paulo Guedes, o FIP causou perda total aos seus cotistas, entre eles a Funcef, que detinha 20% de suas ações.
Indicado como ministro da Fazenda em caso de vitória de Bolsonaro, Guedes já era investigado em outro procedimento por suspeita de ter cometido os crimes de gestão fraudulenta e temerária à frente de outro fundo de investimento. "O novo procedimento a ser instaurado, que deve ser distribuído por correlação à Operação Greenfield, terá o seguinte objeto: investigar a possível ocorrência dos crimes de gestão fraudulenta ou temerária de instituições financeiras equiparadas e emissão e negociação de títulos mobiliários sem lastros ou garantias em relação aos investimentos realizados na empresa Enesa Participações, por meio do FIP Brasil Governança", afirmaram os procuradores Anselmo Lopes e Sara Moreira em
despacho. (E.C.)
Compartilhe

Video

Mais vistos