Brasil e mundo
Publicada em 09/10/2018 - 23h56min

Lados opostos

Partidos escolhem entre Haddad em Bolsonaro

Após integrar a coligação do candidato derrotado Geraldo Alckmin (PSDB) no primeiro turno, o PTB decidiu apoiar Jair Bolsonaro (PSL) no turno. A decisão foi comunicada nesta terça-feira, 9, e aconteceu após reunião da executiva nacional da sigla, presidida por Roberto Jefferson.
"Acreditamos que Jair Bolsonaro trabalhará para que o nosso país volte aos trilhos do desenvolvimento social e econômico, e pela pacificação e união do povo brasileiro", diz o partido em nota divulgada ontem. 
Já o Solidariedade está com a maioria favorável para entrar em campanha pelo candidato do PT a presidente da República, Fernando Haddad. O Solidariedade tende a liberar a bancada de parlamentares e seus filiados no segundo turno da eleição presidencial. "Eu acho que tem gente de todo lado, uma maioria pró-Haddad. Mas acho que o melhor caminho para o partido é liberar. Quem quiser ajudar o Haddad vai ajudar, sem ter obrigação de apoiá-lo", disse à reportagem o presidente do partido, deputado Paulinho da Força (SP), reeleito no domingo.
Por sua vez, os integrantes da Executiva Nacional do PSB decidiram ontem que a sigla apoiará oficialmente Fernando Haddad no segundo turno da eleição presidencial. Os diretórios do Distrito Federal e de São Paulo, no entanto, foram liberados para se posicionarem de forma independente.
Ao anunciar a decisão, o presidente da sigla, Carlos Siqueira, afirmou que o partido cobrará de Haddad a formação de uma frente democrática envolvendo, além de partidos políticos, atores da sociedade civil. "No momento difícil que vive o país, queremos que a candidatura se transforme em uma frente democrática. Não estamos apoiando o candidato do PT, mas sim quem vai liderar essa frente para defender a democracia". (E.C.)
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos