Esportes
Publicada em 12/09/2018 - 23h57min

Rinaldo Junior*
Futebol de Seis

Treinada por poaense, seleção disputa Mundial em Portugal

Popular na Europa e conquistando espaço no Brasil, categoria está pronta para surpreender, garante o técnico

Foto: Divulgação

Seleção Brasileira de Futebol de Seis está se preparando há meses para o Mundial
Há quase um ano como técnico da Seleção Brasileira de Futebol de Seis, o poaense Fabio Fernandes, de 38 anos, finaliza os preparativos para a participação da equipe no Campeonato Mundial, que será disputado em Portugal entre os dias 23 e 29 deste mês. Segundo ele, a categoria é bastante popular na Europa e começa a ganhar destaque por aqui.
Fernandes começou sua carreira na Vila Júlia, em Poá, incentivado pelo pai, que fundou o clube Sete de Setembro há 50 anos, e pela família, que sempre esteve ligada ao esporte. Atuou em diversos times nacionais e internacionais antes de chegar à seleção. Para ele, a modalidade tem boa chance de crescer no Brasil. "É uma nova categoria, que funciona com cinco jogadores na linha e um no gol. É como o futsal, mas jogado em grama", explicou.
No Brasil, o Futebol de Sete é mais conhecido. A tendência se deve, segundo o treinador, pelas dimensões menores do campo, de 28 metros de largura por 48 de comprimento. "Essa nova medida vem crescendo no Brasil e isso, com certeza, é por conta do espaço. Hoje em dia não se encontra mais espaço para jogar futebol de campo com 11 jogadores. Quem tem o terreno, não faz campo, faz prédio. Então, as áreas para a prática de esportes estão cada vez menores", justificou.
O Mundial será disputado por 32 países, sendo 70% de seleções da Europa. "Somos tricampeões no Futebol de Sete e agora iremos buscar o primeiro título mundial no Futebol de Seis. Estamos com diversos jogadores que vieram de times como Flamengo, Vasco, Santos, entre outros", anunciou o treinador.
Fernandes adiantou que a expectativa em relação ao campeonato é boa, pois a seleção está se preparando há alguns meses, inclusive no aspecto psicológico. "Vamos ter a companhia dos jogadores Roberto Carlos e Ronaldinho Gaúcho como embaixadores do nosso time. Queremos trazer o título para o Brasil e eu, para o Alto Tietê, o que seria um motivo de orgulho", falou.
Depois de mais uma decepção com a Copa do Mundo de Futebol, as esperanças brasileiras ficam para outras categorias. "Quando falamos que vamos trazer um título para o Brasil já é um motivo para se alegrar, já que a população, infelizmente, não tem motivo de orgulho em outra parte, seja na política, segurança, educação, entre outros. Se a gente puder alegrar um pouco os brasileiros, já é ótimo", finalizou o técnico.
* Texto supervisionado pelo editor.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos