Cidades
Publicada em 09/08/2018 - 22h47min

Lílian Pereira
Duplicação da mogi-dutra

Obra aguarda desapropriação após aval de órgãos ambientais

Ampliação de trecho de 7,5 quilômetros entre Mogi e Arujá já recebeu parecer favorável da Cetesb e do Daee

Foto: Vitoria Mikaelli

Orçamento do governo do Estado para duplicação da SP-88 é de R$ 121,9 milhões
O parecer favorável de órgãos ambientais para a liberação das obras de duplicação da rodovia Mogi-Dutra (SP-88) no trecho entre Mogi das Cruzes e Arujá já foi dado. Com a aprovação da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e do Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee), já foram iniciados os trabalhos de supressão da vegetação nas áreas destinadas ao "bota-fora" e drenagem do local. A informação é do Departamento de Estradas de Rodagem (DER).
Levantamentos topográficos, sondagem profunda de solo e elaboração de projetos para a implantação de viadutos e passarelas também estão sendo realizados, de acordo com o órgão. Atualmente, é aguardada uma decisão judicial para complementação das imissões de posse das áreas para as intervenções.
O orçamento do governo do Estado nas obras de duplicação é de R$ 121,9 milhões, com prazo para conclusão em 24 meses. A obra foi confirmada pelo ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) em novembro do ano passado e será executada entre os quilômetros 32 e 39,45, no entroncamento com a rodovia Alberto Hinoto (SP-56), próximo à via Dutra (BR-116), totalizando 7,5 quilômetros de extensão.
A reportagem percorreu o trecho no início desta semana e constatou que ainda não há sinal de grandes mudanças. Questionados sobre a situação da obra, os deputados estaduais André do Prado (PR) e Marcos Damasio (PR) confirmaram que a etapa atual é de desapropriação de terrenos localizados no perímetro em que as obras serão realizadas. "Vou solicitar ao secretário dos Transportes, Mário Mondolfo, agilidade nos processos para que a duplicação seja iniciada", apontou Damasio.
Para Prado, a duplicação vai colaborar com o desenvolvimento econômico e na mobilidade regional, já que está próximo a indústrias que se concentram às margens da rodovia. "A duplicação da SP-88 vai auxiliar ainda mais no desenvolvimento econômico e na mobilidade regional, já que boa parte do Produto Interno Bruto (PIB) local se concentra às margens da rodovia e o acesso a duas das maiores rodovias do país, a via Dutra (BR-116) e a Ayrton Senna (SP-70), acontece pelas pistas da Mogi-Dutra (SP-88)", ressaltou. 
No entanto, apesar da aprovação das licenças, o DER não informou o prazo para o início das obras.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos