Opinião
Publicada em 10/07/2018 - 22h55min

Raul Rodrigues

Por mais que se viva

Minha arena tem vinte-e-um centímetros de largura por vinte-e nove de altura: uma folha de papel em branco, A4! Se isto o surpreende ou assusta, não se faça de rogado, trave com ela a luta que ela merece: com as idéias que encontrar como reflexo do que viveu e de seu cotidiano labutar.
Todo gênio é composto de amor, de infância e ainda, de mais amor! Em toda parte, sempre procurar assunto passível de louvor, mesmo sob as condições mais desfavoráveis. Quanto mais nos aproximarmos da luz, mais nos reconhecemos imersos em sombras. Crianças, não é sortilégio, não: nascemos através de um erro! Amor, desespero, alegria: que papel desempenham essas três rosas enfurnadas no coração das pessoas para que elas aprendam a lutar?
Eu te amo! Esta expressão por mais misteriosa que seja, é a única digna de ser comentada durante séculos. O coração daqueles que amamos deve ser nossa verdadeira e mais que genuína morada!
Inteligência é propor ao outro o que ele acha de mais precioso, fazendo de tudo para que ele possa disso se apossar: se assim o desejar. Inteligência se resume em amor, com liberdade. Em todas as coisas que solitário se deseja há muito mais coisas além. Solidão que pode ser um abandono e pode ser uma força.
No relacionamento, pessoas sensíveis descobrem os dois. Relacionamento que é uma atitude buscada por todos, para rever em profundidade algo que só à alma compete.
Assim há algo de sedativo na Filosofia: a maneira de falar do que vive plenamente, sabendo que já morreu faz tempo! Poucas escrituras alteram uma vida. Quando elas a alteram, é para sempre, portas se abrem que nem se suspeita. Por aí se entra e jamais se consegue retroceder.
Por mais esclarecedores que sejam os grandes textos, eles fornecem menos luz que os primeiros flocos de neve que caem no alvorecer do inverno, cientes de que suprimem qualquer vento atrevido que possa comprometer a estética de tudo.
Compartilhe

Video

Mais vistos