Opinião
Publicada em 12/06/2018 - 23h58min

Joel Leonel Zeferino

Liberdade econômica

Não creio que a solução de todos os problemas do Brasil esteja na economia, pois não adianta colocá-la no trilho certo se continuarmos com baixo nível de conhecimento e sem fixar e promover valores básicos que permitiriam a sustentação dessa boa economia, com equilíbrio e a melhor dose de justiça. Agora, que o índice de liberdade econômica do Brasil preocupa, não há dúvida. Alguns insistem em afirmar que o Brasil é capitalista e que operamos sob liberdade econômica, quando está patente que isso não é verdade.
É interessante frisar que o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) médio dos países tem firme correlação com o Índice de Liberdade Econômica (ILE), o que significa que almejar um melhor ILE é, também, buscar melhor IDH. Países com mais liberdade econômica têm maior renda per capita, menos carência, ambientes mais limpos etc.
Navegando pelos sites do Heritage Foundation, que promove o ILE anualmente, e da Gazeta do Povo, que mantém convênio com essa fundação, vejo que o Brasil ocupa a alarmante 153º. colocação no ranking 2018, que inclui 180 países, com média geral de 51,4 de 100 máxima, a partir de verificações sistemáticas dos seguintes quesitos: a) estado de direito (direito de propriedade (55,8), integridade de governo (31,4) e eficiência judicial (55,5)); b) tamanho do governo (gastos (50,7), carga tributária (70,6) e saúde fiscal (7,7)); c) eficiência regulatória (liberdade comercial (58,6), liberdade de trabalho (46,8) e liberdade monetária (71,4)) e d) mercados abertos (liberdade de comércio exterior (68,5), liberdade de investimento (50) e liberdade financeira (50)) e, piorando!
O que isto significa? Que no Brasil temos economia majoritariamente não livre (médias entre 50 e 59,9), um nível abaixo de países como Paraguai, Colômbia e Honduras (economias moderadamente livres, com médias entre 60 e 69,9).
Ou elegemos presidente e congresso que promovam a liberdade econômica ou continuaremos nesta toada que nos mantém pobres e vivendo mal.
Compartilhe

Video

Mais vistos