Cidades
Publicada em 13/06/2018 - 20h39min

Gustavo Gomes*
Em baixa

Copa começa hoje, mas mogianos mostram desânimo com o evento

Para entrevistados, as pessoas deveriam estar preocupadas com assuntos mais importantes e dar menos atenção ao futebol

A Copa do Mundo começa hoje com a abertura oficial do evento, às 11h30, e o jogo entre Rússia e Arábia Saudita, pelo grupo A, ao meio-dia. Diferente das edições anteriores, quando a animação tomava conta das ruas, os mogianos não apresentam otimismo para a maior competição de futebol do mundo. Segundo opinião das pessoas entrevistadas pela equipe de reportagem, o país e os brasileiros deveriam se preocupar e focar em outros assuntos que não seja apenas o futebol.
O motivo pela baixa animação em relação ao mundial, de acordo com a maioria dos entrevistados, é a situação caótica em que a política nacional se encontra. Peter Robert, de 29 anos, diz que só assistirá a Copa por que gosta de futebol. "Não estou ligando muito para o Mundial, vou assistir por causa do futebol e não pela nossa seleção, pois o país deveria se preocupar com as eleições em outubro", contou.
No mesmo tom, o autônomo Bruno Araújo, 29, fez críticas ao comportamento das pessoas. "O país passa por coisas mais sérias, e o povo só quer saber de festa", afirmou.
Outros entrevistados também não demonstraram interesse pela Copa e afirmaram que irão trabalhar durante o evento, como é o caso do morador da Vila Nova União, José Carlos Vieira, 51. "Vou trabalhar em todos os jogos, até mesmo no do Brasil que vai acontecer domingo. Então, não tenho nenhuma expectativa", lamentou.
A dona de casa Rosilene Pussinelli, 50, recorda que, na Copa de 2014, a família inteira comprou camisetas e adereços para torcer pelo Brasil. Porém, neste ano, eles quase esqueceram que teria a competição. "Está tão ruim a situação política do país e juntou com a greve dos caminhoneiros, que acabamos nem comprando nada para torcer pelo Brasil no domingo", resumiu.
Tradição
Apesar da desconfiança geral por boa parte dos mogianos, os comerciantes de carnes do Mercado Municipal de Mogi das Cruzes, o Mercadão, acreditam que a tradição de reunir a família e fazer um churrasco em dias de jogos da seleção possa aumentar o volume de vendas nesse período do mês.
Proprietário de um desses estabelecimentos, Alexandre Santarelli comentou que a expectativa no aumento das vendas gira em torno de 20%. "Já temos encomendas para o final de semana. As peças que as pessoas gostam para fazer churrasco são a picanha e o contra-filé", explicou.
Já a atendente Ana Paula Soprani falou que espera ter uma alavancada nas vendas a partir de amanhã. "Por enquanto, está normal, mas esperamos que até sábado as pessoas possam vir e comprar carnes para o churrasco de domingo", finalizou.
* Texto supervisionado pelo editor.
 
  • Para Araújo, povo só quer saber de festa
  • Rosilene diz que quase esqueceu da Copa
  • Para Ana Paula, movimento vai aumentar
  • Santarelli espera ampliar vendas em 20%
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos