Opinião
Publicada em 15/05/2018 - 22h54min

Raul Rodrigues

Reflexão

Caros convivas: não há eventos eternos, como não há verdades absolutas! Tudo aquilo que é praticado com amor, sempre estará além do bem e do mal. Assim, sempre haverá alguma loucura no amor, como sempre haverá um pouco de razão, na loucura. Mesmo balizada pelo amor, a vida fica cada vez mais dura à medida que se aproxima do cume.
Quem pretende lutar com monstros deve velar para que, ao fazê-lo, não se transforme também num monstro. E ao se olhar, durante muito tempo, para um abismo, o abismo também olha para dentro de nós, sem descartar que quanto mais nos elevamos, menores parecemos aos olhos dos incapacitados de voar. Os que não voam, de tudo fazem para abater os que têm asas. É bom estar sempre alerta e valer-se das asas com "aquela" habilidade.
Uma alma sensível sente-se tocada quando sabe que receberá agradecimentos, em oposição a uma alma grosseira que se sente mal quando recebe deferências, porque vai ter de agradecer, depois. A salvo dessa dicotomia, uma das vantagens de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas boas, que dispensam agradecimentos, e que congestionam o dia-a-dia de toda vida virtuosa, como se fossem apresentadas pela primeira vez.
Se o amor é o estado no qual os homens têm mais probabilidades de ver as coisas tal como elas não são, como ficam os que amam demais? Para compensar temos a arte para não sucumbir sob o jugo dessa verdade do amor. Além do mais, se o cantar, o pintar, o escrever, o brincar fossem erros, como ficaria o cérebro, todo ele produto de nada ortodoxas frequências, que ditam todo e qualquer estado de ânimo em que nos sentimos mergulhados?
Tenho juízo, mas não faço tudo certo, afinal todo paraíso precisa de um pouco de inferno, para nâo sucumbir ao tédio! Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Jamais serei escravo de uma verdade inventada! E se servir de conveniência a alguém, pior! Não posso me sentir conforme meio à inconformidade!
Compartilhe

Video

Mais vistos