Esportes
Publicada em 05/05/2018 - 20h59min

Gustavo Gomes*
anfitriã

Time precisa da torcida para superar fase ruim

Na primeira fase, a missão é passar pelo Uruguai, de Cavani e Suárez, e pelo Egito, de Salah

A seleção da Rússia chega para essa Copa do Mundo desacreditada, mas busca surpreender em casa com o apoio da torcida jogando ao seu lado. Com um time que não é muito bom tecnicamente com a bola nos pés, a equipe busca o entrosamento e a frieza que é marca registrada dos russos para tentar passar na primeira fase da Copa, algo que seria inédito para essa seleção.
Mais de 90% dos atletas que têm chance de convocação pelo técnico Stanislav Cherchesov, atuam no campeonato local, em times como Zenit St Petersburg, CSKA Moscow, Lokomotiv e Spartak Moscow, Rubin Kazan e FK Krasnodar. Então, muitos já atuam com seus companheiros nos times do país.
Boa parte desses jogadores já atua nas cidades que sediarão a competição. São elas: Moscou, São Petersburgo, Sóchi, Kazan, Rostov, Kaliningrado, Samara, Saransk, Volgogrado, Ecaterimburgo e Novgorod.
Alguns jogadores que podem jogar a Copa pela Rússia não são russos. É o caso do lateral Mário Fernandes e o goleiro Guilherme Marinato, que são brasileiros, jogam há muitos anos na Rússia e já se naturalizaram russos. Eles são frequentemente convocados para jogar pela seleção.
Na Copa das Confederações que foi realizada no país em 2017, o time não teve bom aproveitamento e decepcionou a torcida ao não passar da fase preliminar.
Agora, ela espera que seu time, com os artilheiros Fedor Smolov e Artem Dzyuba, um meio campo promissor com Dzagoev e Golovin e uma defesa não muito confiável com Roman Neustädter, Dmitriy Kombarov e Igor Akinfeev, possa tentar parar o ataque goleador do Uruguai, de Luis Suárez e Edinson Cavani, e o Egito, de Mohammed Salah, eleito melhor jogador do Campeonato Inglês de 2018.
* Texto supervisionado pelo editor.
  • Maioria dos jogadores russos atua no próprio país e conhece bem as cidades-sede
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos