Cidades
Publicada em 14/04/2018 - 23h23min

Luana Nogueira
Casarão da Coronel

Em fase final de restauro, prédio terá museu virtual

Foto: Vitoria Mikaelli

Com 90% dos serviços de reforma concluídos, espaço deve ser liberado em maio
As obras de restauro do Casarão da rua Coronel Souza Franco estão mais de 90% concluídas. A expectativa é que o prédio seja entregue em maio. No momento, as intervenções estão na etapa final. O imóvel receberá o Museu Virtual da Educação (Muve), mas a previsão é que o serviço só passe a funcionar no final do segundo semestre. O processo para adquirir os equipamentos tecnológicos que vão compor o museu motivou o adiamento.
De acordo com a administração municipal, as obras finais no imóvel incluem "pintura; acabamentos do piso de madeira, forro e esquadrias; serviços externos de calçadas, gradis e paisagismo".
Os valores que serão utilizados para a reforma e ampliação do Casarão da Coronel e para mobiliar o espaço foram conquistados por meio do Fundo de Interesse Difuso (FID), da Secretaria Estadual da Justiça e da Defesa da Cidadania. Para a obra, foram destinados R$ 1.358.418,53 e para os equipamentos, R$ 1.160.000,00. A Prefeitura entrou com uma contrapartida por meio da Secretaria de Educação.
Em relação a implantação do museu, a Prefeitura informou que "já tem o projeto básico, mas aguarda análise e aprovação do FID para abertura de licitação para a aquisição dos equipamentos tecnológicos. A próxima análise do órgão será em junho. Portanto, o museu não será entregue antes do fim do ano".
A previsão é que o Muve conte com telas, computadores, painéis interativos, sonorização ambiente e maquetes com acessibilidade. Além da estrutura do museu, que funcionará no antigo casarão, no mesmo terreno, foi construído um prédio que abrigará o Arquivo Histórico Municipal Historiador Isaac Grinberg. Ele contará com cerca de 35 mil documentos e 10,5 mil fotografias antigas. Entre as raridades que compõem a coleção, está a primeira partitura encontrada no Brasil.
As obras de restauro do casarão de estilo neoclássico da década de 1920 foram iniciadas em setembro de 2016, ainda na gestão passada. A expectativa era que as intervenções levassem dez meses para serem executadas e que o museu fosse entregue nas comemorações de aniversário de Mogi de 2017.
O Casarão da Coronel Souza Franco sempre chamou atenção pela sua imponência e beleza. No entanto, o prédio que faz parte da história mogiana sofreu com o abandono nos últimos anos. O processo de restauro do imóvel começou ainda em 2011. Antes dos recursos do FID, a Prefeitura já havia investido R$ 1,1 milhão. O valor é referente a desapropriação do casarão, bem como para obras emergenciais e contratação de estudo técnico.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos