POP TV
Publicada em 10/03/2018 - 19h37min

Estadão Conteúdo
'Vidas Brasileiras'

'Malhação' ganha um novo formato

Após 26 temporadas no ar, a novela não terá apenas um casal ou trio protagonista, nesta edição, todo mundo estará em foco em algum momento da trama juvenil

Foto: Divulgação

Após entrevista com mais de 500 atores, 80 foram selecionados; estes passaram um mês na TV Globo. Ao final, 17 foram escolhidos para estrelar a nova temporada
Desde a sua primeira temporada, em 1995, a novela adolescente "Malhação" sempre teve como foco central o romance -
ou triângulo amoroso - entre seus jovens protagonistas. Na estreia, o trio Danton Mello, Juliana Martins e Luigi Baricelli era o responsável por guiar a trama. Agora, 26 temporadas depois, a novela não terá apenas um casal ou trio protagonista - todo mundo estará em foco, em algum momento. 
Em "Malhação - Vidas Brasileiras", temporada que estreou na última quarta-feira na TV Globo, a novela ganha uma nova abordagem, inspirada num formato canadense, e vai trazer a cada quinzena um jovem como o protagonista de sua própria história. O cenário, depois de colégios fictícios que marcaram época, como o Múltipla Escolha e Primeira Opção, será a escola Sapiência, onde a professora Gabriela, vivida por Camila Morgado, dá aula.
Gabriela é uma professora dedicada e determinada, que decide parar de dar aula no Sapiência, um colégio particular, para tentar levar educação de qualidade para jovens de baixa renda. Seus alunos, porém, não ficam satisfeitos com a notícia e pedem para que ela continue na escola. A solução encontrada por ela, então, é fazer uma parceria com uma ONG, e assim levar jovens carentes para o Sapiência. "Ela é o tipo de professora, como muitos que a gente tem na vida, que deixa sua marca e estimula os alunos", explica Camila Morgado, ao Estado, sobre a personagem. "A vida escolar é o ideal de vida dela, ela tem essa vocação. Acho que falar sobre educação de qualidade para todos é algo muito importante no atual momento do País."
Além de educadora, porém, Gabriela terá uma função diferente na trama - a de investigadora. "Ela tem um olhar diferente para os alunos, ela rompe a barreira escolar", explica Camila, que, para compor esse lado da personagem, se inspirou na série policial The Killing. É a partir de situações na sala de aula e problemas no colégio que Gabriela vai perceber que certos alunos precisam de uma atenção especial. Assim, a cada duas semanas, um jovem terá destaque e será o "protagonista". 
Realidade
Os problemas dos alunos devem refletir os problemas de muitos jovens. São temas profundos, que vão de assédio a corrupção e gordofobia. "Os temas são delicados e por isso precisamos tratar com delicadeza", afirma a autora da temporada, Patrícia Moretzsohn. "Queremos aproximar os jovens e suas famílias, para que possam dialogar sobre os assuntos. Não queremos chocar ou fazer com que as pessoas aceitem algo que não acreditam, mas incentivar esse diálogo", ressalta.
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos