Opinião
Publicada em 12/01/2018 - 22h39min

Olavo Câmara

Educação errada

A cultura negativa no Brasil tomou conta de muita gente. "É o tal do jeitinho". Você também gosta de levar vantagem em tudo? Acaso são meras citações ou realidades?
Os oportunismos e as malandragens afloram cada vez mais no seio da sociedade. E, aliás, vem de longe. Conta à história que um bandeirante colocou álcool num prato e disse aos nossos indígenas: "se não me disserem onde está o ouro, vou queimar todos os rios de vocês, assim como estou queimando esta água no prato" (na verdade era álcool). Como os indígenas não conheciam o álcool entenderam que ele era mágico e fizeram as suas vontades. Este jeitinho negativo de resolver as questões através de mero oportunismo, buscando sempre vantagens, ferem a ética e a moral.
Quando alguém corrompe o seu semelhante é porque o outro lado simplesmente aceitou. Daí a existência do corrupto e do corruptor, significando que sempre haverá outra parte envolvida. O brasileiro, de maneira geral, gosta de levar vantagens, mas é sempre através do "jeitinho", criar uma "escapadela", subterfúgio ou outros meios para deixar de pagar uma multa, cortar fila, furtar a carga de um caminhão acidentado, obter atestado médico para justificar ausência numa audiência judicial ou mesmo para faltar ao trabalho.
Os maus exemplos vêm de cima para baixo. Enquanto o povo gosta do "jeitinho", os políticos, logicamente, ressalvados alguns honestos, aplicam o "jeitão". E o que é o jeitão? Vejam a quantidade de políticos que perderam os seus mandatos por atos de improbidade administrativa, corrupção, fraudes, contratos fantasmas, contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas, ganhos obtidos por processos licitatórios e muitos outros meios de se obter vantagens, utilizando sempre do poder político e administrativo para desviar o sagrado dinheiro público.
Há três pilares corrompidos: educação, família e religião, ressalvando as exceções. O materialismo e o consumismo tomaram conta. É bom lembrar: "não façais aos outros aquilo que não queres que te façam". Disciplina moral e ética acima de tudo.

Compartilhe

Video

Mais vistos