Formando cidadão do futuro
Publicada em 07/11/2017 - 19h23min

Suéller Costa
Jornal e Educação

Capacitação com professores trabalha o lead jornalístico

Educadores de Biritiba Mirim foram orientados pelo projeto quanto à importância desta técnica para as notícias

O quê? Quando? Como? Onde e Por quê? Alguém faz ideia do que estas cinco palavras, que pertencem à rotina das produções jornalísticas, representam? Pois bem, elas remetem ao lead de uma matéria, ou seja, ao primeiro parágrafo de um texto tanto impresso quanto digital e até mesmo audiovisual. Jornais se apropriam desta técnica para orientar os seus leitores, desde o início dos seus textos, quanto ao assunto a ser abordado. Essas questões, aliás, foram as protagonistas do encontro realizado no último mês com os professores da rede de ensino de Biritiba Mirim.
Coube à coordenação do projeto explicar a importância desta técnica à narrativa jornalística. Também foi abordado a diferença entre notícia (que se apropria do lead) e reportagens (que têm mais liberdade no início de seus textos). A primeira opção remete a produções mais curtas, objetivas e diretas; enquanto o segundo texto representa uma extensão, ou seja, são produções que apresentam assuntos que necessitam de uma maior articulação. Geralmente, encaixam-se neste requisito reportagens especiais, por exemplo, as voltadas a serviços, em geral. Uma produção sobre o mapa da violência de uma região, sobre uma doença que merece diversas orientações, a uma sugestão de viagem, dentre tantas outras.
Na prática, por meio de quatro sugestões de atividades, os professores trabalharam com o lead jornalístico e com a realização de notícias envolvendo fatos de seu interesse. Uma das atividades envolveu, também, a produção audiovisual. Eles participaram de um quadro intitulado "A Hora da Entrevista". Simulando um talk-show, coube a cada dupla interpretar o entrevistador e o entrevistado, sendo este o responsável em conduzir as perguntas, e, por sua vez, utilizar o lead jornalístico. Uma maneira divertida de trabalhar oralmente com as perguntas.
Cotidiano
Embora as cinco perguntas façam parte do lead jornalístico, foi destacado que elas também são utilizadas em outros gêneros textuais. Alguns, inclusive, pertencem ao cotidiano dos alunos, como, por exemplo, nos bilhetes, nos convites e até mesmo nos recados que sempre são colados nos cadernos e nos murais da escola. Esta é uma forma de associar uma técnica a textos que já fazem parte do seu universo juvenil, e assim ajudar na compreensão.
  • Por meio de quatro sugestões de atividades foram desenvolvidos os trabalhos
  • Professores trabalharam com o lead jornalístico e com a realização de notícias

Novo formato do projeto é aprovado

A realização das formações do Dat - Formando o Cidadão do Futuro diretamente com os professores tem atendido às expectativas dos participantes

A realização das formações do Dat - Formando o Cidadão do Futuro diretamente com os professores tem atendido às expectativas dos participantes. Como são eles que colocam em prática as sugestões, a cada mês, é possível ter um feedback das atividades e se elas são, de fato, aplicáveis para as diferentes turmas atendidas. A professora Sandra Aparecida Cárfaro de Souza, que leciona para o 5º da Emef Nelson de Oliveira Cardoso, tem apreciado os encontros.
"Estou achando excelente a maneira como está sendo realizada a capacitação. Na minha opinião, o encontro é dinâmico e ajuda a conduzir o nosso trabalho em sala de aula. Acho o projeto importante, acredito que passar todas estas atividades para os nossos alunos, baseando-se num jornal impresso só aumenta o seu conhecimento. Também acho importante atuar com esse suporte tendo em vista que, atualmente, vivemos num mundo permeado pelos meios de comunicação", destaca.
Quem também tem um carinho especial pelo projeto é a professora Vilma Costa Sogabe, que leciona para o 4º ano da Emef Helena Ricci Barbosa. Para ela, a oportunidade de acompanhar o curso só enalteceu ainda mais o trabalho que ela já realiza há anos com o jornal. "Foi uma ótima opção realizar a capacitação com os professores, afinal, somos nós que estamos em contato direto com os alunos e que sabemos como transmitir cada atividade compartilhada. Sem contar que a possibilidade de acompanhar de perto as dicas e solucionar nossas dúvidas com as coordenadoras é muito bom. Eu gosto bastante do projeto", elogia. (S.C.)
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos