Cidades
Publicada em 19/05/2017 - 22h20min

Juventude politizada

Parlamento Estudantil vai ao Mello Dante

O presidente do Legislativo, pastor Carlos Evaristo (PSD), visitou na manhã de ontem o Colégio Mello Dante, na Vila Nova Mogilar, onde divulgou a cerca de cem alunos dados sobre o "Parlamento Estudantil 2017"

Foto: Marcelo Alvarenga/PMMC

Presidente da Câmara falou ontem para 100 alunos
O presidente do Legislativo, pastor Carlos Evaristo (PSD), visitou na manhã de ontem o Colégio Mello Dante, na Vila Nova Mogilar, onde divulgou a cerca de cem alunos dados sobre o "Parlamento Estudantil 2017". Ele foi recebido pela coordenadora pedagógica, Magda Fernandes, e pelos professores Chafic Choairy, de História, e Daiana Alves, de Português.
"A Câmara tem papel ligado diretamente à vida dos munícipes. Para vocês que estão começando a vida, se preparando para uma faculdade, é importante participar e sentir como cada um de nós pode fazer para melhorar a sociedade. Pensem em algo que vocês gostariam que fosse diferente na sua cidade", disse Evaristo.
Evaristo argumentou que cidadãos ativos politicamente têm mais condições de cobrar os homens públicos e de combater a corrupção. "No meio de tudo que estamos vendo na política brasileira, diante de toda podridão que está acontecendo, há algo positivo: o Brasil está sendo passado a limpo e vamos ter um futuro melhor. Para que melhore mesmo, é necessário o interesse de cada um de vocês".
Chafic Choairy, o professor de História, falou sobre o impacto do projeto como atividade extraescolar. "É importantíssimo aproximar a política do cidadão. O Parlamento Estudantil é um programa que ajuda o aluno a entender o papel do político na sociedade. Mostra o quanto é importante a participação e o que eles podem fazer para mudar".
A professora Daiana Alves, de Português, também opinou. "O Parlamento Estudantil pode fazer com que eles percebam que a intervenção deles pode alterar todo contexto político do País".
Giovanna Tyska, 13, apresentará a mesma proposta do ano passado, que não foi contemplada, mas com aprimoramentos. "Eu participei no ano passado e apresentei uma proposta para que os clubes que tenham piscina fizessem adaptações para deficientes. Na Prefeitura há lugares em que o deficiente não consegue entrar por causa da falta de acessibilidade. Estou pensando em aprimorar esta mesma ideia e reapresentar".
Compartilhe
Comentários
Comentar

Video

Mais vistos